Greve estadual ganha adesão de professores

Da Redação

Os servidores da Educação, em Divinópolis, voltaram a paralisar as atividades. Segundo informações da diretora de Comunicação do Sindicato Únicos dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) em Divinópolis, Maria Catarina Laborê, educadores da escola estadual Joaquim Nabuco aderiram ao movimento.

— A gente conseguiu adesão à greve de 37 professores da escola — informou.

Pautas

Sobre os próximos passos, Maria Catarina explicou que o sindicato estadual se reunirá no fim desta semana para reavaliar as estratégias.

— Sexta-feira nós temos outra assembleia estadual e creio que amanhã finda a votação na ALMG [Assembleia Legislativa de Minas Gerais] do reajuste da Segurança Pública e vamos ver o que será daqui pra frente — afirmou.

O reajuste salarial é, inclusive, uma das reivindicações dos educadores. Segundo o sindicato, o governo não tem demostrando um tratamento isonômico entre as categorias. Assim, os servidores devem marcar presença hoje na ALMG.

— O PL apresentado pelo governador Zema reajusta apenas a remuneração dos servidores da Segurança Pública, e o Sind-UTE/MG reconhece o direito para esses profissionais. Mas marcará presença durante a votação por entender que a política remuneratória do governo do Estado precisa ser entendida a todo o funcionalismo público — defende o sindicato estadual.

Finalizadas

Duas escolas em Divinópolis, Luiz de Melo Viana Sobrinho, no bairro Porto Velho, e Antônio Olímpio de Morais, no Niterói, chegaram a paralisar as atividades em 11 de fevereiro. No entanto, já na sexta-feira, 14, as aulas retornaram à normalidade. No dia anterior, o sindicato se reuniu para uma assembleia municipal, porém, devido às fortes chuvas, poucos compareceram ao encontro.

— A assembleia não teve uma grande representação e, de fato, as duas escolas que estavam em greve já voltaram — relatou a diretora de Comunicação na última semana.

Ao Agora, Maria Catarina contou ontem que outras escolas podem participar do movimento.

— Estamos mais otimistas, outras escolas estão interessadas. A greve é esse processo mesmo, longo — concluiu.

 

Comentários
×