Gravação de DVD de dupla sertaneja é interrompida pela Vigilância Sanitária

Tumulto foi na área externa, afirmou um dos organizadores; ele ressalta a oportunidade de reaquecer a economia local

Matheus Augusto

A dupla sertaneja Clayton e Romário esteve em Divinópolis no domingo, 21, para a gravação de seu segundo DVD. Pelas redes sociais, o anúncio, que não divulgava o local, ainda mencionava a participação especial dos artistas Zé Vaqueiro, Jorge e Mateus, e Guilherme e Benuto. O palco foi em Divinópolis, na área conhecida como Didi Paraná, no bairro Quintino. Apesar da promessa de respeito às normas de segurança sanitária, agentes da Vigilância Sanitária afirmam ter encontrado irregularidades e impediram a apresentação.

Fiscalização

Ao Agora, a Prefeitura informou ter sido avisada previamente sobre a realização do evento, mas, na prática, as normas de prevenção não foram seguidas.

— Sobre a gravação do DVD, o produtor do evento entregou o protocolo na segunda-feira, 15. No domingo, a Vigilância Sanitária esteve no local pela manhã verificando se estavam respeitando a montagem de acordo com o distanciamento social. À noite, no horário da gravação, foi verificado o dobro de pessoas previstas, ocasionando aglomeração. Foi solicitada a adequação de pessoas, não cumpriram, foi cancelado o evento e lavrada infração — justificou.

A Polícia Militar (PM) foi acionada por volta das 22h para apoiar a operação.

— Os fiscais constataram que haviam cerca de 300 pessoas no local, não haviam mesas suficientes, evidenciando a aglomeração entre os participantes. O evento foi encerrado e os fiscais autuaram os organizadores. E eles [responsáveis pela produção] não tinham a lista dos participantes — explicou a PM.

Respeito

Um dos envolvidos na produção do evento é o atual presidente da Câmara, Eduardo Print Jr (PSDB), que atua no ramo. Ele defendeu a produção e disse que a fiscalização foi “tranquila”. O problema, segundo Print, começou por tumultos na área externa. 

— O povo queria entrar de qualquer jeito! — explicou.

O vereador ainda citou a gravação do DVD na cidade como uma oportunidade de reaquecer a economia local, especialmente o setor de produção cultural, afetado pela crise da covid-19.

— Penso que a escolha da cidade por artistas nacionais valoriza mais o município. Os hotéis estavam lotados por causa da produção e equipe técnica que estavam na cidade. Quantas aeronaves pousaram no nosso aeroporto? Restaurantes estavam cheios. E tudo estava dentro do que permite a onda amarela. A cidade já está esfolada economicamente, não precisa de intriga para piorar — disse.

Minas Consciente

Conforme o programa estadual de retomada econômica Minas Consciente, o limite de pessoas em eventos é 30 na onda vermelha, 100 na amarela e 250 na verde. Atualmente, Divinópolis encontra-se no estágio intermediário. Mesmo com a autorização, as medidas de prevenção à doença devem ser mantidas, como uso obrigatório de máscara, distanciamento social e aferição de temperatura na entrada.

 

Comentários
×