Governo sinaliza diminuir parcelas nos pagamentos dos salários

Da Redação

 O Governo do Estado informou nessa quarta-feira, 19, que estuda diminuir o número de parcelas dos salários dos servidores públicos. O anúncio foi feito a cerca de 20 dias das eleições, onde o atual governador, Fernando Pimentel (PT) concorre à reeleição.

Atualmente, os salários dos servidores são parcelados em até três, dependendo do valor, e da categoria. Em nota a Secretaria de Estado da Fazenda (SEF) disse que a redução do número de parcelas a partir de outubro, é uma realidade que está sendo estudada.

O parcelamento dos salários dos servidores começou em fevereiro de 2016. Até junho deste ano, os servidores que recebiam até R$ 3 mil, tinham os seus salários pagos integralmente, conforme data estipulada pelo governo. Os com salários até R$ 6 mil recebiam em duas parcelas, e, os acima de R$ 6 mil, em três. Em julho deste ano, o Estado adotou um novo tipo de parcelamento, onde só os servidores da segurança pública e da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), com salários até R$ 3 mil, recebiam integralmente. Todas as outras categorias recebiam até R$ 1,5 mil na primeira data, e o restante parcelado em duas ou três vezes, de acordo com o salário.

 Mudança

 Com a proximidade do pleito, o Governo, então, anunciou a mudança na forma de pagamento, passando para R$ 2 mil o valor da primeira parcela; R$ 1 mil como complemento para quem recebe acima de R$ 3 mil; e o restante deve ser pago em uma segunda parcela nos dias 26 e 28 de setembro. Ainda de acordo com a nota divulgada pela Secretaria de Estado da Fazenda, o escalonamento é sempre discutido por representantes do governo e do sindicato, que representam os servidores na comissão de acompanhamento da folha de pessoal, criada por determinação de Pimentel.

O Governo afirmou também, que a decisão de parcelar os salários dos servidores está atrelada ao déficit deixado pela gestão anterior, e também a atual crise econômica que afeta o país. 

 

Comentários
×