Governo de Minas quer evitar reinfecção pelo novo coronavírus

Medidas já estão valendo e prazo para repetição do exame também

Da Redação

Medida adotada pelo Governo de Minas, determina que a partir de agora, todos os casos positivos para coronavírus com novo quadro clínico em período maior ou igual a 90 dias da primeira confirmação devem ser testados.  As amostras positivas devem ser enviadas à Fundação Ezequiel Dias (Funed), que fará sequenciamento genético para verificar a presença de mutações.

Pelo protocolo, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) considera casos suspeitos de reinfecção aqueles em que a pessoa apresentou novo quadro clínico em período acima de 90 dias do primeiro episódio confirmado laboratorialmente.

Fora

O primeiro caso de reinfecção foi confirmado por pesquisadores chineses e se refere a um homem com boa saúde com o segundo caso de covid-19 diagnosticado 4 meses e meio depois do primeiro. O sequenciamento do genoma mostrou que as duas cepas do vírus são diferentes, o que comprova a reinfecção.

Até que novas evidências científicas sejam comprovadas, serão adotadas algumas medidas, como o isolamento social do paciente em caso de RT-PCR positivo e encaminhamento das duas amostras à Funed para que seja feita investigação que verifica a presença de mutações.

Quando um paciente faz o teste para o coronavírus, as amostras são guardadas pelos laboratórios. Em caso de suspeita de reinfecção, esse material, recolhido na primeira e na segunda manifestação, deverá ser enviado à Funed para análise.

Protocolos

No novo protocolo também foram incluídos novos grupos de testagem, como os profissionais de serviços essenciais e os contatos de casos confirmados em surtos, mediante avaliação do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS).

Também houve mudanças no tempo de isolamento social para pacientes graves e leves.  Para quem apresenta quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) com confirmação por qualquer um dos critérios para covid-19 é recomendado o isolamento pelo período de 20 dias após início dos sintomas ou após 10 dias, desde que 24 horas sem febre sem uso de medicamentos.

Para os casos leves, a recomendação é de que o isolamento seja feito por 10 dias, após o início dos sintomas, desde que passem 24 horas após resolução de febre sem uso de medicamentos. Antes, eram esperadas 72 horas. As alterações seguem a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde (MS).

Comentários
×