Golpes prometendo emprego aumentam

Da Redação

O número de golpes oferecendo vagas de emprego falsas cresce assustadoramente nas redes sociais. Muitas gente replica sem saber que se trata de informação falsa. Na tentativa de contribuir para diminuição deste tipo de publicação, a a Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) alerta na hora de se candidatar às oportunidades oferecidas na rede social.

A Fiemg recomenda que os usuários não compartilhem links em redes sociais sem verificar sua procedência. Se estiver em dúvida, visite o site oficial da Fiemg.

— As redes sociais são uma ótima ferramenta para procurar aquela vaga de emprego dos sonhos. Porém, na hora de se candidatar, é importante ficar atento. A Fiemg divulga oportunidades de emprego apenas em seus canais oficiais, que são o site da instituição e o LinkedIn —revelou em nota a Fiemg.

No comunicado, a Fiemg ainda alerta sobre o cuidado de confirmar a veracidade da informação nos canais da entidade.

— Se está em busca de uma oportunidade na Fiemg, acesse www.fiemg.com.br/trabalheconosco, veja as vagas disponíveis e cadastre seu currículo em nosso banco de talentos — destacou.

Alavancou

Conforme os dados do Dfndr Lab, laboratório da PSafe especializado em segurança digital, o número de golpes que oferecem vagas de emprego falsas como isca apresentou um crescimento de 174% entre janeiro de outubro de 2019.

Quando comparado com o mesmo período do ano passado, o número de detecções do golpe do emprego saltou de 861.962 para 2.368.296.

A vaga de emprego falsa é divulgada usando links quase idênticos aos de marcas famosas, geralmente com a alteração de um ou dois caracteres. Ao clicar no link, o usuário é incentivado a responder uma pesquisa para concluir o suposto cadastro e, posteriormente, compartilhar o link com seus contatos no WhatsApp.

Depois do compartilhamento, o usuário é direcionado para uma página falsa, na qual ele pode ser induzido a informar suas credenciais de login de redes sociais ou informações pessoais, como nome completo e o número do CPF.

Comentários
×