Globo quer receber

Marco Aurélio Braga

A Justiça de São Paulo autorizou, nesta semana, o arrombamento com força policial da casa do empresário Ricardo Nunes, fundador da rede varejista Ricardo Eletro. A medida foi adotada em um processo movido pelas organizações Globo a fim de garantir a realização da penhora de bens pessoais de Ricardo, que deve R$ 61,2 milhões para a emissora por ter sido o avalista de sete notas promissórias emitidas em 2017 pela Ricardo Eletro em favor do grupo. Cabe recurso à decisão. Nunes e a Ricardo Eletro não negam a dívida, mas afirmam que o pagamento deve ser feito no âmbito do plano de recuperação judicial da Máquina de Vendas, grupo do qual a empresa varejista faz parte. O arrombamento poderá ser feito caso o empresário não libere o acesso do imóvel, localizado na rua Portugal, no Jardim Europa, em São Paulo, ao oficial de Justiça encarregado de penhorar os bens. O juiz Antônio Carlos Santoro Filho decidiu ainda penhorar as contas bancárias do empresário. 

Não precisa 

O divinopolitano não é mais acionista do grupo Máquina de Vendas, que controla a Ricardo Eletro e que foi assumido pela MV Participações. Ricardo Nunes divulgou que a Justiça não precisa arrombar sua casa. "Eu abro a porta para o oficial”, disse. À reportagem do site UOL ele respondeu que já pediu aos seus advogados que agendem a visita do oficial de Justiça. "Eu fico muito em Belo Horizonte, pode ser que o oficial tenha vindo à minha casa no momento em que eu estava viajando, mas não há problema algum."

Adélia inspira 

 Na posse do ministro Luiz Fux, na presidência do Superior Tribunal Federal (STF), nesta semana, seu discurso foi aberto com célebre poema da divinopolitana Adélia Prado. Na fala, ele destacou: “O sonho encheu a noite extravasou pro meu dia, encheu minha vida e é dele que eu vou viver porque sonho não morre”, ressaltou. “Sob a inspiração da poetisa e filósofa Adélia Prado, inicio este discurso com a infinita emoção que me assoma ao tomar posse na chefia do Poder Judiciário do meu amado país. Esse sentimento caminha irmanado com um profundo senso de responsabilidade, de disciplina e de prudência, sentimentos inerentes à honra de servir o povo brasileiro neste momento”, resumiu. 

Reeleito 

                                                                                                                                                                                 Flávio Ramos foi reconduzido à presidência da Academia Divinopolitana de Letras (ADL) nesta semana. A eleição marcou o retorno das atividades depois de sete meses de paralisação ocasionada pela pandemia do coronavírus. O reencontro dos imortais ocorreu na área externa da ADL, com o uso de máscara, quando o Projeto de Resolução renovou, por unanimidade, o mandato de Flávio, que fica no cargo até junho de 2021. Uma das ações que ganhará agenda movimentada no próximo ano será a comemoração dos 60 anos da academia na cidade. Depois eu conto!

Liquida no comércio 

                                                                                                                                                                                     Com o intuito de oferecer preços atrativos para movimentar a economia e valorizar o comércio local, a CDL Divinópolis reuniu mais de 100 lojas em uma única liquidação e o comércio já iniciou a “Liquida Divinópolis”, que encerra amanhã. Um dos requisitos para participar da campanha é que o estabelecimento tenha recebido o Selo do Comércio Seguro e esteja seguindo todas as determinações de segurança quanto à prevenção à covid-19.   

                                                                                                                                   

Minicurso on-line

 

 As inscrições para o minicurso on-line de extensão literatura e resiliência, oferecido pela Uemg Divinópolis, poderão ser feitas até o próximo dia 25. Ele faz parte do projeto de extensão “(E)migrações e exílio: a problemática do pertencimento em literaturas de língua portuguesa contemporâneas”, coordenado pela professora Adriana Gonçalves. O minicurso será ministrado pelas discentes Ana Luisa Vieira e Glenda Gleice Bazilio e é destinado aos estudantes da instituição e aos professores do ensino básico local interessados em literaturas de expressão portuguesa. O início será no dia 3 de outubro e o término em 28 de novembro. Serão oferecidas 30 vagas, preenchidas por ordem de inscrição. Haverá emissão de certificado. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no link https://forms.gle/xURH5RRvSVLMZin38.

Comentários
×