Prefeito corrige conflito entre decretos e autoriza funcionamento de academias

Câmara havia aprovado projeto que classifica setor como serviço essencial

Matheus Augusto

A Prefeitura de Divinópolis anunciou, na última semana, a adoção onda vermelha do programa estadual Minas Consciente e, horas depois, divulgou o decreto com as novas regulamentações. Dentre os setores proibidos de funcionar presencialmente estavam as academias. Um projeto, apresentado por Matheus Costa (CDN), aprovado pela Câmara em 9 de dezembro, porém, classificam as academias de musculação, ginástica, artes maciais e outros tipos de esporte como atividade essencial, devido à “importância do exercício físico para imunidade”.

— Há resultados científicos de que o exercício físico, a prática esportiva, além de aumentar a imunidade física, aumenta a imunidade psicológica, já que a pandemia causa diversos transtornos — justificou Matheus, na época.

Diante do conflito entre os dois decretos, uma vez que serviços essenciais podem funcionar na onda vermelha, o prefeito Gleidson Azevedo (PSC) solicitou a correção no texto sobre a nova onda. Com a mudança, "academias de musculação, ginástica, pilates, natação, hidroginástica, artes marciais e todo tipo de esportes" podem funcionar funcionar a partir desta terça-feira, 5.

Os demais setores ainda devem permanecer fechados. São eles: shopping centers, galerias e estabelecimentos congêneres, salões de beleza, barbearias, clínicas de estética, clubes de serviço, sociais e de lazer, auto-escolas, casas noturnas, casas de shows e espetáculos de qualquer natureza, boates, danceterias, salões de dança, bares e similares, casas de festas e eventos, cinemas e teatros, parques de diversão e parques temáticos. 

Comentários
×