Geraldo Couto pede para depor na CPI da UPA

Pollyanna Martins 

O médico Geraldo Couto, ex-provedor da Santa Casa de Formiga, pediu para prestar depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga irregularidades no contrato de gestão da Unidade de Pronto Atendimento Padre Roberto (UPA 24h), celebrado entre a Prefeitura de Divinópolis e a Santa Casa. Ele já foi intimado diversas vezes pela comissão e, como não compareceu e não justificou a ausência em nenhuma das convocações, os membros da CPI chegaram a solicitar a sua condução coercitiva, porém o pedido foi negado pela Justiça.

De acordo com a porta-voz da comissão, vereadora Janete Aparecida (PSD), Geraldo Couto entrou em contato com o diretor técnico da UPA, Marco Aurélio Lobão, a quem pediu que solicitasse aos membros da CPI que fizessem convocação novamente para ele prestar depoimento. Segundo a parlamentar, o médico alegou que não recebeu a tempo a convocação da comissão, pois estava em um sítio, cuidando de sua mãe.

— Ele disse que não estava na cidade de Formiga, então não recebia as correspondências. Ele se colocou à disposição da comissão e pediu que fosse convocado mais uma vez para prestar o seu depoimento – contou.

Conforme ressaltou Janete, Geraldo Couto garantiu que prestará o seu depoimento e, diante da solicitação do médico, a comissão fará esta última tentativa.

O depoimento de Geraldo Couto deve ser prestado no dia 6 de julho. A vereadora acredita que a oitiva do médico não deve mudar o rumo da CPI, pois o ex-provedor da Santa Casa de Formiga foi gestor apenas do início do contrato de gestão da unidade.

— O Geraldo Couto participou apenas do início do contrato. Como ele foi o primeiro gestor e houve uma intervenção [na Santa Casa de Formiga], queremos saber o motivo desta intervenção e em que isso impactou no contrato — esclareceu.

Além do médico, a CPI convocou ainda Kênia Carvalho, ex-secretária municipal de Saúde, para ser ouvida na mesma data.

Procura-se

A comissão ainda continua em busca de David Maia, ex-secretário municipal de Saúde. De acordo com a vereadora, os membros da CPI recorreram à Receita Federal para tentar localizar Maia, que também já foi convocado diversas vezes, porém não compareceu e não justificou sua ausência.

— Após conseguirmos fazer a convocação do David Maia, já caminharemos para a finalização da CPI, tendo todas as oitivas e todos os documentos — explicou.

 

Comentários
×