Geração de empregos é positiva

 

Jorge Guimarães

O ano de 2018, que termina dentro de pouco mais de um mês, foi de números positivos em se tratando de vagas de empregos com carteira assinada. No decorrer de janeiro a outubro, somente em dois meses, julho e agosto, os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho se mostraram negativo em Divinópolis. E o segmento da prestação de serviços foi o que mais contratou, com 8.291, mas também foi o que mais demitiu 7.774, demonstrando um alto rodízio no setor, mas que fechou até outubro com saldo positivo em se tratando de vagas, 517.

O mesmo não se pode dizer do comércio, que está fechando outubro no vermelho, com 5.992 contratações contra 6.202 demissões, registrando ao longo do ano menos 210 oportunidades de emprego.

Mas, o setor da indústria e transformação foi a que mais vagas disponibilizou para o mercado de trabalho, fechando os dez primeiros meses com 4.924 contratações e 4.288 desligamentos, perfazendo um saldo positivo, ao longo do ano de 636 vagas. Outro segmento que se manteve positivo, apesar das incertezas econômicas do país foi o da construção civil, com 1.861 contratações contra 1.833 demissões.

Outubro

Apesar dos números positivos ao longo do ano, o mês de outubro se mostrou um pouco tímido em relação às vagas existentes no mercado de trabalho. Assim, o mês fechou com 2.220 contratações contra 2.185 desligamentos, perfazendo um total de 35 vagas, menor número durante todo o decorrer de 2018.

Destaque para a construção civil que contratou 163 profissionais contra 89 demissões. Seguido do comércio com 775 contratações e 676 desligamentos, com número positivo de vagas em 99. Já não se pode dizer a mesma coisa em relação ao segmento de prestação de serviços que fechou em negativo de 219 vagas, resultado de 762 contratações contra 981 demitidos.

Geral

Em números gerais Divinópolis tem resultado positivo no emprego de janeiro a outubro de 2018, quando foram 21.565 contratações e 20.501 demissões, um saldo de 1.064 vagas.

Positivo também, em relação aos últimos doze meses quando correram 25.020 contratações contra 24.567 desligamentos, fechando positivo em 453 vagas. E mais uma vez a prestação de serviços foi a o setor que mais contratou, 9.528, mas também foi a que mais demitiu, 9.105. As vagas no comércio ficaram negativas, ao longo dos últimos 12 meses, menos 90 vagas, com 7.301 contratações e 7.391 desligamentos.  

 

           

Comentários
×