Gasto mensal da cesta em dezembro foi de R$ 451,25

Destaque novamente para a batata inglesa, que continuou apresentando aumento no preço

 

Da Redação 

Levantamento do Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômico Sociais (Nepes) do Centro Universitário UNA Divinópolis nesta edição foi realizado nos dias 28 e 29 de dezembro de 2020, com pesquisa dos preços praticados em seis diferentes estabelecimentos do ramo de produtos alimentícios em Divinópolis. Os dados coletados mostram que o gasto mensal da cesta básica em Divinópolis no mês de dezembro de 2020 foi de R$ 451,25, apresentando um valor superior ao registrado em novembro. O conjunto de alimentos registrou uma variação de 4,38% entre os meses citados.

— Dezembro fechou um ano de alta em quase todos os itens básicos da alimentação. Mas superamos mais essa e vamos seguindo em frente com nossas estratégias junto aos nossos fornecedores. E quem sai ganhando é nosso cliente, ao qual não foram repassados os aumentos em sua real totalidade — avaliou o gerente de estabelecimento do ramo de alimentação, Paulo Santos. 

Produtos 

Analisando o gasto mensal por produto que compõe a cesta em Divinópolis, oito itens apresentaram alta de custos. Destaque novamente para a batata inglesa (19,70%), que continuou com aumento de preço, seguido do tomate (19,08%) e da banana prata (16,16%), que no mês de novembro haviam apresentado queda em seus valores.

Preços 

Com relação à diferença de preços entre os estabelecimentos pesquisados, observa-se que a batata inglesa (40%), a banana prata (39%) e o pão francês (33%) foram os produtos da cesta básica que apresentaram maior variação, reforçando a importância de os consumidores estarem sempre atentos aos preços praticados em cada estabelecimento.

Em dezembro, o gasto mensal da cesta básica na cidade representou 43,4% do salário mínimo. Em relação ao tempo médio de trabalho necessário para adquirir os produtos da cesta básica, observa -se que o seu aumento ou redução é proporcional às variações do gasto mensal da cesta. No mês passado, o número de horas de trabalho necessárias ao trabalhador que ganha salário mínimo, apenas para adquirir os produtos da cesta de alimentos, foi de 95 horas e 7 minutos. 

O estudo 

O boletim tem como objetivo fazer levantamentos de preços e fornecer informações sobre um conjunto de produtos alimentícios considerados essenciais. A metodologia utilizada para a coleta dos dados segue as orientações sugeridas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

 

 

Comentários
×