Gasto com georreferenciamento é investimento

Esse valor de R$ 5 milhões para o georreferenciamento  aprovado na Câmara é investimento, porque à  medida que este mapeamento  detectar que há discrepância no registro de imóveis, permitirá à Prefeitura uma justa tributação e, consequentemente, aumento na arrecadação do município. O que é investimento? É aplicação de recursos, tempo, esforço etc. a fim de se obter algo! Com base nessa premissa, afirmo que os edis Adair Otaviano (MDB), Cézar Tarzan (PP), Dr. Delano (MDB), Eduardo Print Junior (SD), Marcos Vinicius (PROS), Raimundo Nonato (PDT), Zé Luiz da Farmácia (PMN), Josafá Anderson (PPS) Renato Ferreira (PSDB) votaram a favor do projeto que autoriza o Executivo a fazer, através de imagens aéreas e fotos das fachadas, um mapa real e atualizado da cidade. Entendo que, com este empréstimo, a Prefeitura poderá atualizar a planta de valores, corrigindo, assim, as distorções na cobrança do imposto predial e territorial urbano, que perduram há 25 anos.

 Absurdo!

 Às vezes, o discurso de alguns vereadores beira o nonsense. Explico: nas reuniões ordinárias da Câmara Municipal, vereadores oposicionistas denunciam que em Divinópolis há “26 mil imóveis que pagam IPTU abaixo

da cota básica na cidade”, mas votam contra o projeto que aprova empréstimo que permite a prefeitura por meio do georreferenciamento corrigir estas distorções. Incompreensível isso!

 Herança pesada

 Lula, Dilma e Temer foram complacentes! Conforme dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), há mais de R$ 490 bilhões em dívida corrente de um milhão de empresas com INSS, mas apenas R$ 160 bilhões são passíveis de recuperação. Bolsonaro garante que vai cobrar esta dívida.

 Brasileiros confiam mais na Igreja e nas Forças Armadas

 Na pesquisa MDA/CNT publicada esta semana, que avaliou o nível de confiança dos brasileiros nas suas instituições, uma percentagem muito alta, a mais alta, 34,3%, fica com a Igreja. A pior avaliação é do Congresso Nacional, 1%, e dos Partidos, 0,2%. Veja os números: Igreja, 34,3%; Bombeiros, 19,7%; Forças Armadas, 16%; Justiça, 9,8%; Polícia, 4,1%; Imprensa, 3,7%; Governo, 2,4%; Congresso, 1%; Partidos, 0,2%.

 Faltou memória

 O Hino Nacional é matéria obrigatória das escolas desde 2011, sob responsabilidade de Dilma e Haddad, lei aprovada naquele ano pelo Congresso. Esta lei, que foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff, é fruto de uma proposta que tramitava desde 1999 no Congresso, finalmente aprovada em junho de 2011 pela Câmara dos Deputados. Com isso, o estudo obrigatório dos símbolos foi incluído na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB).

 Transporte: idoso passa pela roleta se quiser

 Uso com muita frequência o transporte coletivo. Por isso, muitos idosos me abordam nos pontos de ônibus, pedindo informações sobre as mudanças que estão para acontecer. Respondo a eles que o direito de idosos usar o transporte, apresentando a carteira de identidade, está garantido. O que o Consórcio Transoeste fez foi criar o “Cartão Gratuidade", que permite aos idosos passar pela roleta, se for da sua vontade, e se sentar onde achar melhor. Antes, os idosos só podiam ficar na parte da frente do ônibus, o que gerava muita aglomeração de pessoas e desconforto.

 Uma prefeita em 2020

 Há muitos anos que mulheres no poder ganham força em Divinópolis e mostram que elas podem alçar voos mais altos. E me baseio, ao escrever isso, nos estudos “Delivering through diversity”, da McKinsey, que diz que as companhias com mulheres no poder conseguem ter lucros maiores.

Os rendimentos são, em geral, 21% acima da média, de acordo com os dados coletados em 12 países com mais de mil empresas. Aqui em Divinópolis, temos várias mulheres liderando empresas e agora vou citar quatro que gostaria que se interessassem pela política partidária e se apresentassem em 2020, para se candidatar a vereadora, vice-prefeita ou até prefeita.

 Diretora do Agora - Janiene Faria

Comandante do Batalhão do Corpo de Bombeiros - Amanda Cristina Miranda

Hospital São de Deus - Elis Regina

Diretora na empresa Ferreira Xavier Advogados - Adriana Ferreira

Presidente da CDL - Alexandra Galvão

Comentários
×