Gasolina tem 1º aumento do ano

Jorge Guimarães

Depois de efetuar, já neste ano, quatro cortes seguidos no preço da gasolina, a Petrobras anunciou na última quarta-feira, 19, elevação do custo do combustível em 3%, em suas refinarias. O acréscimo está em vigor desde ontem. Segundo a estatal, o aumento de R$ 0,05 no litro é referente à desvalorização do real frente ao dólar, moeda que rege as negociações internacionais e é a base de cálculo para o equacionamento final dos preços dos combustíveis.

Preços

Em Divinópolis, depois de realizar pesquisa em dez estabelecimentos na última semana, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) constatou que o preço médio do produto praticado na cidade é de R$ 4,82, com o custo mais baixo ficando em R$ 4,69 e o maior em R$ 4,99. Na região, o valor médio mais baixo foi registrado em Bom Despacho, com R$ 4,81, e o maior em Formiga, com R$ 4,91.

Consumidores

O aumento ainda deve demorar um pouco a chegar ao bolso do consumidor, visto que cada distribuidora tem seu planejamento de ganho de mercado, como conta o empresário Alvimar Neto.

— Até que as últimas quatro reduções chegaram ao consumidor, resultaram em uma queda total de 1%. Eu só devo alterar os valores depois de receber a compra com os novos preços, mas, mesmo assim, em comum acordo com a sugestão de preço de venda orientado pela distribuidora. Deve ser depois do Carnaval, mas o consumidor tem que ficar de olho, pois muitos já praticam o aumento de imediato — recomenda.

Já para o empresário do ramo de vestuário Carlos Alves, a pesquisa sempre é a melhor pedida.

— Antes eu viajava toda semana, de segunda a sexta-feira. Hoje estou mais tranquilo, fico mais no escritório. Mas, mesmo assim, para meu uso pessoal, procuro fazer a pesquisa antes de abastecer e olhando também a comparação de preços entre o etanol e a gasolina. Algum tempo atrás, estava mais vantajosa a utilização do álcool, mas agora não — avaliou o empresário.

Comentários
×