Gás de cozinha tem novo aumento

 

Jorge Guimarães

O consumidor brasileiro poderá arcar com um novo aumento de preço: o valor do gás de cozinha teve reajuste de 5%, anunciado pela Petrobras na última sexta-feira, 27. O acréscimo é valido para todos os tipos do gás liquefeito de petróleo (GLP), de uso doméstico e industrial. Este é a terceira elevação seguida que a estatal exerce sobre o preço, que foi reajustado também em outubro e novembro. Em pesquisa realizada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), o custo médio do botijão de 13 kg em novembro girava em torno dos R$ 69, com o reajuste, o preço deve subir para R$ 72.

Preços

Em Divinópolis, em pesquisa realizada pela ANP, em 17 pontos de vendas, o preço médio verificado foi de R$ 62,76, o menor encontrado foi de R$ 59,99 e o mais elevado ficou em R$ 70. Na região, a cidade de Itaúna foi a que registrou maior custo médio registrado em R$ 73,50, chegando em alguns pontos de vendas a R$ 75.

— Este fim de ano está difícil de passar. Primeiro foi a disparada do preço da carne, agora novamente o gás. Mas o que contorna toda essa situação é que o movimento está bom, mas, quando chegar janeiro, com as férias, aí vem a dura realidade do comércio. Amigos meus do mesmo ramo estão até pensando em se tornar delivery no ano que vem, para reduzir custos com pessoal — comenta o empresário do ramo de alimentação Francisco Silva.

Fidelizar

Já para o também empresário Marcelo Oliveira, a fidelização usada em seu estabelecimento tem ajudado em horas como esta.

— Temos um fornecedor único já faz algum tempo. Esta fidelização tem nos trazido uma tranquilidade no que diz respeito ao fornecimento do produto. Procuramos ganhar algum desconto nas compras de uma determinada quantidade — explica.

Mercado

A reportagem entrou em contato com alguns revendedores que, em sua maioria, ainda não repassaram o aumento.

— Estamos também esperando qual vai ser a decisão tomada pela fornecedora quanto aos novos preços — disse o vendedor Rodrigo Avelar.

 

Comentários
×