Gás de cozinha fica mais caro

 

Jorge Guimarães

A Petrobras anunciou aumento de 4,4% no preço do gás de cozinha, botijões de até 13 kg. Tal medida se deve à desvalorização do real frente ao dólar e segue também a política de preços divulgada em janeiro deste ano, que prevê ajustes trimestrais no valor.

Nesta revisão, o preço sem tributos do gás de cozinha, em média, será em média de R$ 23,10 por botijão de 13 kg nas refinarias. No acumulado do ano, o gás liquefeito de petróleo (GLP) residencial comercializado pela Petrobras acumula uma queda de 5,2% em relação a dezembro de 2017.

Preços

Em Divinópolis, de acordo com pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP) em 17 pontos de venda, no período entre os dias 1º e 7, o preço médio do botijão estava sendo comercializado a R$ 70,76. O preço mínimo é de R$ 65 e o máximo de R$ 78. Na região, a cidade de Itaúna é a que apresentou o menor preço médio: R$ 69,75. Formiga apresentou o maior preço praticado, chegando a bater nos R$ 80.

Sem aumento

A pesquisa continua a arma mais forte do consumidor na busca diária por melhores preços. A reportagem entrou em contato com três revendedores em Divinópolis. Até a tarde de ontem, o reajuste não havia sido repassado para o consumidor final.

— Estamos trabalhando com estoque. A partir do recebimento da próxima compra, deverá vir com os preços já reajustados, aí sim vamos repassar o aumento — disse a vendedora Carla Silveira.

 

Comentários
×