G√°s de cozinha aponta queda de 9,3% no ano

Pablo Santos

Após chegar a R$ 70, o preço médio do botijão de gás apresentou declínio nos primeiros seis meses do ano. De acordo com os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o GLP recuou quase 10% nos estabelecimentos de Divinópolis. No Brasil, o valor tem variação de até R$ 30 entre um estado e outro.

Em janeiro deste ano, o botijão de 13 quilos estava custando R$ 70,29, em média. No começo de junho, o GLP passou a custar R$ 63,71, apontou a ANP. Comparando os dois períodos, o preço do botijão recuou 9,36%.

Em fevereiro, já estava cotado a R$ 70,07 e o valor foi caindo mês a mês. Com a média de preço em R$ 63,71 na cidade, o valor no Brasil é maior: R$ 69,4, apontou a ANP.

No país, o preço do gás de cozinha tem diferença de até R$ 30 entre um estado e outro. O preço médio do botijão no Mato Grosso estava em R$ 97,27 em maio, enquanto a média nacional era de em R$ 69,23. A diferença é ainda maior na comparação com o estado mais barato, a Bahia (R$ 62,93 em média, R$ 34 a menos).

A ANP pesquisou 294 pontos de venda no Mato Grosso, e o maior valor encontrado foi de R$ 115 por botijão.

Além do Mato Grosso, Tocantins e Roraima são os mais caros. Em Roraima, o preço médio era de R$ 84,12, e no Tocantins, R$ 81,94.

Três estados registraram valores significativamente inferiores à média nacional: além da Bahia, com os R$ 62,93, o Espírito Santo (R$ 64,32) e Alagoas (R$ 64,81).

 Logística

O Sindicato Nacional das Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo aponta que a diferença de preços entre os estados se deve ao transporte rodoviário. A Bahia, por exemplo, tem preço mais barato porque o estado produz o gás. A logística de entrega é o principal custo do gás no Brasil, aponta o sindicato. Fatores como preços do diesel e da gasolina impactam diretamente no valor do insumo.

Coment√°rios
×