Galileu faz representação criminal contra advogados associados

Pollyanna Martins

O prefeito de Divinópolis, Galileu Machado (MDB), prestou queixa contra três membros da Associação dos Advogados do Centro-Oeste de Minas (AACO). De acordo com o Termo de Declarações publicado pelo blog "Divinews", a representação foi feita no dia 26 de junho. O prefeito pediu, em depoimento ao delegado de Polícia Civil Marcelo Nunes, providências contra os advogados Adriano Ribeiro, Daniel Maia e Sérgio Martins, membros da AACO. Afirma que eles cometeram o crime de calúnia e difamação contra a sua pessoa.

No Termo de Declarações, Galileu afirmou que, desde a sua posse, no dia 1° de janeiro de 2017, jamais repassou qualquer quantia a título de publicidade a qualquer órgão da imprensa, inclusive ao "Divinews", como os membros da associação haviam afirmado na denúncia de infração política-administrativa, protocolada pelos advogados em maio na Câmara, em que pediam a cassação do prefeito.

No pedido de cassação os membros da AACO afirmaram que a Prefeitura havia pagado verba publicitária ao "Divinews" e que a informação constava no "Portal da Transparência".

Defesa

O prefeito garantiu ainda que tal afirmação não procede, podendo ser comprovada no próprio "Portal da Transparência". Galileu disse ainda em seu depoimento que acredita que a motivação das "denúncias caluniosas" seja o fato de a Empresa Municipal de Obras Públicas e Serviços (Emop) ter rompido o contrato que tinha com a Coopelife, de propriedade de Sérgio Martins.

Consta também no termo de declarações que o prefeito anexou textos do Portal Agora, do "G1" e de diversas redes sociais demonstrando as supostas calúnias e difamações cometidas pelos advogados.

Galileu anexou ainda duas certidões, sendo uma do diretor de comunicação da Prefeitura, Evandro Araújo, e outra da secretária municipal de Fazenda, Suzana Dias, atestando que não há nenhuma autorização de pagamentos a serem feitos em favor do proprietário do "Divinews", Geraldo Passos.

Audiência preliminar foi marcada para o dia 29 de outubro.

O principal foco da denúncia da AACO, no entanto, era o áudio em que Galileu supostamente oferece emprego a um ex-aliado e diz que ele não precisaria trabalhar.

O outro lado

Ao Agora, a assessoria de imprensa da AACO informou que os membros da associação só irão se posicionar sobre o assunto quando presidente da entidade, Sérgio Martins, estiver na cidade. Ainda de acordo com a assessoria, os advogados irão se pronunciar em grupo.

Comentários
×