Furtos prejudicam trabalho da Copasa em Divinópolis

Da Redação

Uma série de furtos às instalações da Companhia tem prejudicado os serviços da Copasa em Divinópolis e, segundo a companhia, atrasado o início de operação de unidades que dariam mais qualidade de vida aos divinopolitanos. Nesta quinta-feira, 25, foram furtados os cabos do poço nº 2, no bairro Lagoa Park, que melhorariam o abastecimento na região dos bairros Santa Lúcia, Vale do Sol e Davanuze.

Os bandidos, além de roubarem todo o cabeamento da unidade, danificaram a estrutura que havia sido montada para fazer a operação do poço. A unidade entraria em funcionamento neste mesmo dia e, agora, precisará ser reparada e reinstalada novamente para entrar em operação, atrasando, assim, a melhoria do serviço para os moradores desses bairros.

Técnicos da companhia estão trabalhando para reparar os danos o mais rápido possível. Com o poço em funcionamento, as mais de 5.500 pessoas da região terão um reforço em seu abastecimento, principalmente em períodos de grande consumo.

Prejuízo à população

A Copasa reforçou ainda que os furtos a cabos em unidades da Companhia têm sido recorrentes e tem prejudicado, constantemente, o serviço prestado para população. Com o furto no poço no bairro Lagoa park, foram três danos diretos, em uma semana, a estruturas da Copasa.

No dia 20 de fevereiro, cabos da Estação de Tratamento de Esgoto do Rio Itapecerica foram furtados, pela terceira vez, prejudicando novamente os testes para início de operação da unidade. Já em 24 de fevereiro a estação elevatória de esgoto, também no bairro Lagoa Park, foi vandalizada e também teve seus cabos de energia furtados.

— A Companhia reforça que tem trabalhado para melhorar a segurança das unidades e para coibir essas práticas, com a instalação de sistemas de vigilância Eletrônica e contratação de segurança particular armada para a ETE Itapecerica — afirma o superintendente da Unidade de Negócios Centro, João Martins.

Comentários
×