Fundição sai da crise e cresce

 

Pablo Santos

A fundição atravessa um novo momento em 2018. Saiu da crise e projeta crescimento de 7% neste ano, impulsionada pelo setor de veículos. Em Divinópolis, o segmento representa 25% do Produto Interno Bruto (PIB) e a previsão de aumento na produção é de 4%.

A Associação Brasileira de Fundição (Abifa) confirma números positivos para 2018 após momentos de turbulências.  

— O setor está crescendo e a nossa previsão é 7 % para este ano. Estamos admitindo e volume de investimento dobrou neste ano. O percentual de alta será puxado pelas montadoras — afirmou o presidente da Abifa, Afonso Gonzaga.

Na opinião do presidente, o setor atravessa um novo momento.

— Saímos da crise, agora é um processo apesar de lento, mas consistente. Estamos enxergando no empresário a vontade de expandir — disse.

Estado

Em Minas Gerais, de acordo com a Abifa, a produção será 650 mil toneladas neste ano. Já no Brasil, o montante será 2,5 milhões de toneladas, empregando 64 mil trabalhadores diretos.

Os Estados Unidos absorvem 42,5% das exportações brasileiras de fundidos, seguidos de países da América do Sul (19,3%), Europa (6,7%), África (6%) e Ásia (5,8%).

As exportações responderam por 17% da demanda da indústria de fundição nos seis primeiros meses de 2018, o equivalente a 190.854 toneladas ou US$ 427.359,6 mil. Em peso, houve uma queda de 4,7% no comparativo com 2017, mas em valores, a alta foi de 3,5%.

No entanto, o mercado interno é responsável pela maior parte. O mercado doméstico absorveu 83% da produção neste primeiro semestre, superando em 5,9% o mesmo período de 2017.

Divinópolis

A metalurgia em Divinópolis crescerá menos na comparação com o Brasil. No país, a projeção é chegar aos 7% de crescimento na produção e, no município, ficará em 4%.

— O percentual de 7% será puxado pelas montadoras e não temos empresa nesta linha em Divinópolis. As empresas da cidade atendem saneamento básico, bens de capital, utensílios domésticos e mineração — destacou Afonso.

Na cidade, o setor representa 25% do PIB de mineiro empregando três mil trabalhadores diretos. No município existem 39 empresas de metalurgia e a região 184, de acordo com os dados da Abifa.

 

 

Comentários
×