Frutas puxam aumento de preço entre hortigranjeiros

Escolher frutas da estação pode render economia ao consumidor

Jorge Guimarães

Os hortigranjeiros, setor formado por hortaliças, frutas e ovos, apresentaram alta de 4,5% no preço médio em setembro no comparativo com agosto, conforme levantamento realizado no atacado do entreposto de Contagem da CeasaMinas, maior fornecedor para todo o estado. Apesar de os ovos ficarem 7,7% e o grupo de legumes e verduras 1,2% mais baratos no mês, o resultado geral acabou sendo influenciado pelas frutas, que ficaram 12,9% mais caras no período.

 

Frutas

As principais altas entre as frutas foram verificadas com mamão-havaí, com 72,9%; mamão-formosa, em 36,2%. Já a laranja-pera teve alta de 18,9%; o abacaxi de 17,6%; a banana-prata em 17,4%; e melancia 7,9%.

Entre as quedas de preços desse grupo, os destaques foram: morango, com 15%; a banana-nanica, 10,2%; e o limão-tahiti, 0,9%.

— A variação do preço das frutas foi consequência, principalmente, do aumento da demanda, comum com a chegada do calor, e da oferta reduzida de produtos de grande participação no comércio nesta época do ano — explica o chefe de informações de Mercado do CeasaMinas, Ricardo Fernandes Martins.

 

Hortaliças

Das hortaliças, os produtos que mais influenciaram a redução do preço médio do grupo foram o quiabo, que teve queda de 43%; repolho, 26,1%; pepino, 23,9%; e couve-flor, 14%. 

Entre as hortaliças que ficaram mais caras no mês estão a mandioca, que teve aumento de 22,1%; o tomate, com 20,6%; batata, 7%; e cenoura, 6,4%. 

 

Preços

A reportagem esteve, na manhã de ontem, em um supermercado para conferir os preços de alguns itens básicos da alimentação do consumidor. No setor de frutas, o abacaxi era comercializado a R$ 4,99 a unidade e a laranja-pera saía por R$ 3,99, o quilo. Já a manga palmer era vendida a R$ 2,99; o mamão-havaí a R$ 3,99; mamão-formosa, R$ 4,99; e a melancia a R$ 1,59.

Nas verduras, a batata era vendida a R$ 3,69; a cenoura vermelha, R$ 2,99; cebola a R$ 2,49; o tomate longa vida a R$ 5,99, enquanto o tipo italiano saía por R$ 7,99. Já o pimentão verde tinha o preço de R$ 5,99 e a cebola roxa era vendida por R$ 3,99.

— Problemas climáticos, como o frio do meio do ano, proporcionando geadas, são alguns dos fatores que explicam as altas em alguns itens. Vale lembrar ainda que alguns dos produtos que apresentaram reduções de preços ainda não estão no período mais acessível para o consumidor. Por isso, a dica é sempre pesquisar bem na hora das compras e aproveitar as promoções do varejo — recomenda o gerente da loja, Walter Wagner Pereira.

 

Sacolão

Por outro lado, em um sacolão tradicional na cidade, durante a semana, o preço varia entre R$ 2,29 e R$ 2,99, sendo este último de itens de maior qualidade. Já no fim de semana, a partir do sábado à tarde e em todo o domingo, o valor de R$ 2,29 cai para R$ 1,89 e o de R$ 2,99 se mantém.

— Sempre pesquiso os preços e procuro comprar nas promoções. E, com a chegada do calor, as frutas sempre vêm em maior quantidade no carrinho, mas compro sempre as da estação, pois sai mais em conta — diz a dona de casa Nadir de Souza.  

 

Comentários
×