Floramar deve receber novo sistema

Implantação nas unidades prisionais começou no mês passado

Rafael Camargos

 A primeira etapa da implantação do Sistema Integrado de Gestão Prisional (Sigpri), desenvolvido pela Prodemge para a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) já começou no mês passado, e a previsão é que até novembro todas as 250 unidades prisionais de Minas estejam com o sistema funcionando. Desenvolvido pela Prodemge, em parceria com a Diretoria de Sistema da Informação (DSM) da Seap, o sistema começou a ser criado em 2012. A nova plataforma tem formato web e substitui o Sistema de Informações Penitenciárias (Infopen). Além de outro layout, ela também é mais intuitiva, possibilita o acesso externo e é integrada ao Sistema de Identificação Policial (SIP) e ao PC NET, ambos da Polícia Sigpri ainda está sendo implantando como piloto em unidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Após esta fase, começará a expansão para o interior do Estado. O cronograma ainda está em elaboração. Desta forma, ainda não há uma previsão de quando será implantado em Divinópolis.

Facilidade

Segundo o diretor de Sistema de Informação da Seap, Márcio José da Silva, os usuários já constataram a facilidade de uso, como no cadastro de admissão e na consulta de indivíduos.

— Os servidores relataram que foi perceptível a redução no tempo de atendimento — afirmou.

Ainda de acordo com Silva, o novo sistema possui uma auditoria eficiente que permitirá maior segurança na liberação de senhas e controle dos acessos. Também não haverá mais a necessidade de instalação do programa, já que o sistema é acessado por meio do site sigpri.mg.gov.br.

 Implantação gradual 

De acordo com Ladimir Freitas, foi estabelecida uma estratégia de implantação gradual do Sigpri, de forma a diminuir qualquer tipo de impacto no trabalho das mais de 250 unidades prisionais do Estado.

— Existem várias integrações, bastante complexas, e não podemos simplesmente tirar o sistema anterior e fazer com que os usuários passem a usar o novo sistema. Assim, o sistema antigo e o novo estão sendo usados paralelamente para que a transição se dê sem qualquer tipo de impacto — contou.

As informações contidas no Infopen estão sendo migradas gradativamente até a sua retirada total. Existem também integrações com o Sip e o PCnet, que estão mantidas no Sigpri.

 

Comentários
×