Filme gravado em Divinópolis será exibido no Gravatá no dia 8 de março

 

Jorge Guimarães

O curta-metragem “Dentro”, do cineasta Alisson Resende, já tem data para lançamento. A estreia do filme será no dia 8 de março, às 20h no Teatro Gravatá. A entrada é gratuita e quem puder contribuir com 1 kg de alimento não perecível vai ajudar a Vila de Nazaré, uma entidade civil sem fins lucrativos, que presta assistência a crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social.

Curta

“Dentro” é um suspense psicológico e conta a história de uma jovem que vive momentos de tensão ao ser limitada pelo medo da escuridão. Aflita, ela implora por socorro e enxerga na luz, a possibilidade de resgate.

O filme é uma produção independente. Foi gravado em Divinópolis em dezembro do ano passado em um galpão. Foram quatro horas de gravação. A edição e finalização do curta foram feitas pelo próprio cineasta que também produziu e dirigiu o filme

— “Dentro” é o meu 4º curta-metragem. Ser o responsável por todas as etapas desse filme foi uma responsabilidade muito grande. É diferente dividir as funções e ter outros olhares sobre o mesmo trabalho. Mas em contrapartida foi uma experiência desafiadora e muito rica. Eu sempre convidei outras pessoas para fazer parte da equipe de edição e filmagem dos meus filmes e, desta vez, foi acontecendo aos poucos. Após as gravações eu decidi editar e montar o curta. Em um mês eu consegui finalizar — Alisson Resende.

Especial

A jornalista divinopolitana Ruth Flôres tem uma participação especial no curta. Aos 22 anos, ela estreia como atriz. No filme ela fez o papel de Bárbara

— Viver a Bárbara foi uma experiência muito forte. Durante a gravação eu me vi naquela mulher desesperada e incerta. Após as gravações o drama de Bárbara continuou no meu dia a dia e eu passei a enxergar mais dela nas outras pessoas. Estou grata por ter vivido esta personagem que reafirma que o estado de escuridão é real — define Ruth Flores.

Outros filmes

Alisson Resende também é roteirista e diretor dos curtas-metragens ‘Carona’, ‘Ninguém pode te ouvir’ e ‘Hands’.

 

 

 

Comentários
×