Fica feio

O presidente da Câmara Rodrigo Kaboja (PSD) disse esta frase acrescida de “para nós”, logo após o término da leitura do expediente pelo 1º secretário da Mesa Diretora, Renato Ferreira (PSDB). O desabafo foi depois do pedido de Raimundo Nonato (PDT) para ir à Prefeitura tratar de assunto de interesse da comunidade. Kaboja lembrou aos colegas que estavam em Plenário que na última terça-feira, 3, não houve votação de projetos por falta de quórum. O temor é que ontem ocorresse o mesmo e até cogitou cancelar reunião. Sinceramente! Não estão feio, não, está ridículo. Alguém tem que avisar aos nobres vereadores que ainda faltam cerca de 20 dias para o início das comemorações de fim de ano e, até lá, tem muita coisa que dá para fazer em prol da cidade.

De novo não!

Faltaram vereadores, mas sobraram assuntos chatos e repetitivos: Camelódromo e afastamento do prefeito. Para discutir sobre os temas, os poucos que estavam na reunião se trancaram no Plenarinho por cerca de meia hora. Testemunhas oculares disseram que a discussão foi maçante, e não dá para duvidar nem um pouquinho!

Recursos para o aeroporto

O governo Galileu Machado (MDB) deve anunciar nos próximos dias que o Município foi autorizado pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) a ter acesso a recursos do fundo de manutenção dos aeroportos que viabilizem a compra de equipamentos necessários para reativar os voos comerciais ligando Divinópolis aos grandes centros do país. O recurso é do governo federal, carimbado para investimento neste setor e não se trata de empréstimo, mas, sim, de investimento para fim específico. Demorou!

É específico

Àqueles que gostam de reclamar nas redes sociais que o Executivo poderia priorizar os recursos para outros problemas, como na operação tapa-buraco ou compra de medicamentos, por exemplo, é bom esclarecer que o recurso específico previsto pelo governo federal só pode ser gasto em aeroporto. E, se o repasse está disponível para qualquer cidade que apresentar projetos viáveis e reais, por que não utilizá-lo resolver um problema crônico no desenvolvimento do município? Pontos para o assessor especial de governo, José Alonso Dias, e o secretário de Desenvolvimento, Rafael Nogueira.

Nova sede

A Academia Divinopolitana de Letras (ADL) entrará 2020, quando completará 59 anos de fundação, com a inauguração de sua sede própria. O presidente da Academia de Letras, Flávio Ramos, agendou a inauguração para o dia 13 próximo. A data cai numa sexta-feira e contará com a presença de diversas autoridades do município. A sede própria foi conseguida através de cessão do imóvel da extinta Rede Ferroviária através do trabalho do então deputado federal Jaiminho Martins. Excelente notícia para entrar o ano novo com o pé direito.

União de forças

Também foram decisivos para viabilizar o imóvel as interferências do vereador Edsom Sousa (MDB), da assessora de Jaiminho, Sandra Helena, do prefeito Galileu Machado e do atual secretário de Cultura, Gustavo Mendes Martins. A união das forças políticas foi um grande exemplo de que as diferenças políticas podem ficar de lado quando se trata de ações positivas que contribuam para o desenvolvimento da cidade. O bispo dom José Carlos de Souza Campos confirmou presença para abençoar as novas instalações da ADL. E que venham todas as bênçãos.

Ponto de referência

O imóvel que abrigará a nova sede da Academia Divinopolitana de Letras está localizado à avenida Coronel Júlio Ribeiro Gontijo, 311, no bairro Esplanada em frente à Praça dos Ferroviários, onde fica instalada a tradicional máquina da Rede Ferroviária, referência turística em Divinópolis. Após a inauguração, Flávio Ramos já adiantou que pretende levantar fundos para uma ampla reforma do imóvel que o habilite a realizar ações em prol da cultura e da literatura. E vai conseguir. Iniciativa, bom relacionamento e amor pela cidade não lhe faltam.

Comentários
×