Fez a festa

Preto no Branco

Fez a festa 

O fim de semana foi de comemorações no Dia dos Namorados, mas quem celebrou, de verdade, foi o vírus da covid-19. Em diversos lugares de Divinópolis, onde há bares e pontos de encontro da moçada, houve aglomerações e desrespeito às normas sanitárias preventivas ao coronavírus. Mesas muito próximas, carros com músicas ensurdecedoras, pancadão no meio da rua e muita gente sem máscara. Desta vez, irresponsabilidade dupla: de quem relaxou as regras sexta, sábado e domingo, e de quem participou mesmo sabendo da situação grave que Divinópolis ainda vive.

Divinaexpo?   

Fora de sua data, mas era isso que parecia. Quem passou ou mora próximo às ruas Fortaleza, Itamarandiba e avenidas 7 de Setembro, Pitangui e outras, todas no bairro Bom Pastor, teve a sensação de estar chegando ao Parque da Divinaexpo. Era tanto carro que pararam até nas portas das garagens e subiram em diversas calçadas. Por alguns segundos, era possível voltar no tempo e ter a sensação de que tudo estava normal. Ou que o vírus tinha ido embora, ou ele nunca tivesse existido. Ledo engano. Agora é que ele proliferou de forma descontrolada. As duas próximas semanas dirão. 

Três dias 

Para quem não entendeu nada sobre o relaxamento das regras no fim de semana, a coluna explica. O Comitê Estadual Extraordinário Covid-19 definiu na última quinta-feira, como faz toda semana, ajustes para regras da onda na qual a região está inserida. No caso, a nossa, a macro Oeste, segue na vermelha, ainda com cenário assistencial e epidemiológico desfavorável. Mesmo assim, uma mudança específica foi adotada e válida apenas para os dias 11, 12 e 13, quando bares e restaurantes puderam funcionar com atendimento até 22h, excepcionalmente devido ao Dia dos Namorados. Até parece que alguém iria obedecer o horário determinado, se tratando de Brasil, ou que haveria fiscalização suficiente para ir atrás dos infratores.  Duas horas da madrugada foi pouco para a baderna comer solta. Ontem, o horário voltou para as 19h – em Divinópolis, segunda e terça não abrem –;  depois, só delivery. Resta saber se vai adiantar alguma coisa depois de um fim de semana inteiro de “plena normalidade”. 

Outras definições 

Ainda dentro das novas deliberações do Minas Consciente, valendo desde a última sexta-feira, na onda vermelha e em cenário desfavorável, podem funcionar academias, clubes e salões de beleza até as 19h, mediante agendamento prévio e aferição de temperatura do público na entrada do estabelecimento – além do uso de máscaras, higienização constante das mãos e demais medidas de prevenção, como o distanciamento social. Isso todo mundo está careca de saber, assim como também que a maioria descumpre. Já passou da hora de se tomar medidas mais drásticas, caso contrário, 2022 vai chegar e estaremos escrevendo e lendo isso ipsis litteris.

Não escapa 

 A Diocese de Divinópolis deve mudar, nos próximos dias, a forma atual que os fiéis estão usando para assistir às missas sem aglomerar. Para facilitar, desde o início das restrições sanitárias, após reabertura das igrejas, a inscrição vinha sendo feita de forma on-line, em endereço disponibilizado toda semana pelas paróquias. E vinha dando certo, até que os acostumados às maracutaias costumeiras em meio a muita gente entraram em ação. Eles faziam os cadastros de todos os membros da família em igrejas diferentes, em vários dias e horários repetidos. Com isso, tiram a oportunidade de muitos cristãos que há mais de um ano não vão a uma celebração sequer, pois não são familiarizados com a internet. Com a mudança, é provável que a ordem de chegada seja adotada. Logo na igreja onde Cristo condena o egoísmo. E essas pessoas? O que sabem e pensam sobre os ensinamentos Dele? Porque, pela atitude, elas são qualquer coisa, menos cristãs. 

Comentários
×