Festa da Santa Cruz dos Povos?

Há poucas semanas, este jornal noticiava a visita da ‘coordenadora geral de mobilidade e desenvolvimento urbano do Ministério do Turismo’. Seja lá o que isto signifique, deve ser coisa de alguma importância. Reuniram-se, em torno da senhora Thaís Amaral Moura, divinopolitana de nascimento, figuras representativas da província: o prefeito, deputados, secretários, vereadores, membros de associações e dos órgãos de comunicação. A manchete do jornal anunciava: ‘Cruz é apresentada ao Ministério do Turismo’.

O assunto era a ‘Cruz de Todos os Povos’, projeto misterioso que veio aportar nesta cidade sem porto e sem atrativos. A edificação de uma cruz monumental, de setenta e três metros de altura, em homenagem ao Divino Espírito Santo, está em andamento, no Morro da Gurita, no Distrito de Ermida dos Campos. A primeira, dedicada ao Divino Pai, ergueu-se no Líbano. É o país da convivência fraterna entre muçulmanos e cristãos, à sombra da imagem da Virgem Maria, venerada pelas duas religiões. Já está presente, na região de Divinópolis, através dos imigrantes e da Igreja de Nossa Senhora do Líbano, em Carmo do Cajuru. A segunda cruz, dedicada ao Divino Filho, está no México, místico país que sintetiza a história e a cultura latino-americana. Sob o sinal da cruz, os três países tornam-se portadores de um apelo à fraternidade entre os povos e as religiões.

À frente da iniciativa está a entidade internacional ‘Association Terre de Dieu’. Em Divinópolis, o presidente é o engenheiro José Geraldo da Silva, cujos contatos e esforços atraíram para cá o empreendimento. Vice-presidente é o arquiteto Marco Túlio. Contam com a aprovação do bispo diocesano, Dom José Carlos.

Eis que chegamos à última semana de agosto. Domingo próximo estaremos em setembro, o alegre mês da independência e da primavera. Mas é também o mês em que a Igreja faz a memória da descoberta, graças ao empenho da imperatriz Santa Helena, dos restos da cruz do martírio de Jesus. Dia 14, celebra-se a festa litúrgica da santa cruz. Talvez seja oportuno iniciar-se, no Morro da Gurita, aos pés do monumento, a tradição das comemorações do dia da santa cruz.

A propósito, convém lembrar que Divinópolis é uma cidade marcada pela presença e atuação da Província de Santa Cruz, dos franciscanos. Passos decisivos da vida de São Francisco relacionam-se ao Crucificado. A Paróquia de Santo Antônio de Ermida foi assistida por eles, durante décadas. A devoção à Sagrada Cruz está, portanto, historicamente enraizada entre nós. jorababech@gmail.com

Comentários
×