Férias movimentam o turismo

Da Redação

O potencial do turismo para o desenvolvimento sustentável é reconhecido não só pelo governo, mas por todos os administradores, sejam eles estaduais ou municipais, como um dos principais setores de geração de emprego do mundo. E o ano está propício para que o turismo seja o segmento que mais vai lucrar. 

Dólar

Um dos fatores para a alta confiança dos empresários do setor é, sem dúvida nenhuma, a cotação do dólar. Na data de ontem, o dólar caiu 0,75%, chegando a R$ 3,6878 na venda, menor nível desde 26 de outubro, quando atingiu R$ 3,6546. Foi a quinta queda em seis pregões, levando a moeda americana a acumular no ano recuo de 4,85%. Já o dólar turismo ficou mais barato desde o início do ano, com queda de 3,74%. Os números reforçam os prognósticos da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), que calcula o aumento da demanda por viagens entre 8% e 14% para este ano. 

Alternativas

Com dinheiro contado, os brasileiros buscam alternativas mais econômicas, como diminuir os dias de viagem, procurar albergues e restaurantes mais baratos. No entanto, mudanças de hábitos à parte, o fato é que o brasileiro faz de tudo para não abrir mão de um bom passeio. E a tendência favorável do comportamento do dólar acaba pesando a favor da decisão de marcar a data e comprar a viagem.

Turismo interno

Mesmo com a queda do dólar, o turismo interno continua sendo o preferido da maioria dos brasileiros. Para os divinopolitanos, a mais tradicional viagem é para Caldas Novas, geralmente realizada no fim de maio e início de junho. Assim, a cidade se transforma em um prolongamento da Cidade do Divino, devido à invasão.

— Estamos já com pacotes para o Carnaval, Semana Santa e Corpus Christi. Para a tradicional viagem à Pousada do Rio Quente, teremos pacotes especiais, mas lembrando também que as praias do Nordeste ainda são os destinos mais procurados, não só no verão, mas ao longo de todo o ano. Por outro lado, temos pacotes internacionais que são bastante disputados como toda a Europa e Oriente Médio. A procura está sendo muito boa e esperamos um ano com bons negócios — avaliou o agente de viagem Antonio Batista.  

Brasil

Estimativa do Ministério do Turismo aponta para a realização de 75,5 milhões de viagens entre dezembro de 2019 até fevereiro próximo. O resultado é cerca de 2% maior em relação aos números do verão passado. A Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) também projeta crescimento nas vendas em percentuais entre 18% e 20% no mesmo período.

— Tenho batido muito nesta tecla, de que o turismo é um celeiro de respostas positivas, pois tem uma capacidade incrível de influenciar positivamente a economia. O aumento do número de viagens gera mais oportunidades de criação de empregos temporários e movimenta o comércio e equipamentos turísticos nas nossas cidades — avalia o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz.

Comentários
×