Feriado prolongado registra nove mortes nas rodovias do Centro-Oeste

Acidentes ceifaram a vida de dois irmãos na MG-050 e de quatro pessoas em Nova Serrana; número, porém, é 40% menor do que o mesmo período do ano passado

 

Bruno Bueno

O feriado prolongado de Finados registrou nove mortes nas rodovias do Centro-Oeste mineiro. Porém informações da 7ª Companhia da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) mostram que o número é 40% menor do que os 15 óbitos contabilizados no mesmo período de 2020.

Conforme a PMRv, cerca de 30 mil quilômetros de rodovias estaduais e três mil quilômetros de rodovias delegadas foram monitoradas entre os dias 30 de outubro e 2 de novembro. A corporação deu mais detalhes sobre a ação.

— A operação “Rota Segura - Feriado Prolongado” ocorreu através do reforço do policiamento com utilização pessoal administrativo, realizando-se operações blitz comuns, blitz de lei seca, além de inúmeras operações de fiscalização dos condutores nas estradas mineiras — informou a corporação em nota.

 

Dados

A redução também foi evidenciada no número de acidentes. Ainda segundo a PMRv, foram 33 registros sem vítimas nas rodovias do Centro-Oeste, 21 a menos do que os 54 contabilizados no ano anterior. Os acidentes com vítimas também caíram de 128 em 2020 para 47 neste ano.

Porém, a Polícia Rodoviária recomenda toda atenção possível nas estradas, visto que a maioria dos acidentes ocorrem por imprudência. Lembra ainda que o período chuvoso exige ainda mais atenção e, que, além disso, outro feriado se aproxima.

338 carteiras de habilitação foram apreendidas na operação de feriado deste ano. O número é relativamente menor do que as 509 recolhidas no mesmo período de 2020. 140 prisões, 139 por embriaguez e uma por roubo foram retificadas. Além disso, 11 mandados de prisão foram cumpridos. 

Os dados ainda apontam a apreensão de 37 armas e a recuperação de 31 veículos que levaram à prisão dos autores.

 

Na MG-050 

Mesmo com a queda dos números, graves acidentes foram registrados durante o feriado prolongado. Uma colisão frontal entre um carro e uma carreta ceifou a vida de dois irmãos no domingo, 31, no km 167 da MG-050, em Pedra do Indaiá. Informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) afirmam que o veículo menor invadiu a contramão e colidiu com o caminhão, chovia na hora.

O passageiro ficou preso às ferragens e o motorista foi arremessado para fora do veículo. Os dois morreram na hora. Miller Carrilho, de 22 anos, e Leandro Carrilho, de 26 anos, foram sepultados em Formiga. A perícia da Polícia Civil esteve no local do acidente. O motorista da carreta não se feriu e foi liberado.

 

Na 262 

Outras duas ocorrências graves marcaram o feriado, desta vez em Nova Serrana. Na noite de segunda-feira, 1º, três pessoas morreram em um acidente envolvendo uma carreta baú, um caminhão e um Corolla. A colisão ocorreu por volta de 21h50, no km 333 da BR-262.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os militares chegaram ao local e constataram que as três vítimas fatais estavam presas nas ferragens. Outras duas vítimas já haviam sido socorridas por outra unidade. O condutor do caminhão foi atendido pela corporação e encaminhado para a UPA.

O motorista da carreta não sofreu ferimentos. Segundo o homem, ele seguia sentido Pará de Minas quando perdeu o controle do veículo, invadiu a contramão e bateu no Corolla.

 

Atropelamento

Pouco tempo depois, a cerca de 15 km do local do primeiro acidente, um ciclista morreu após ser atropelado por um carro. Bombeiros que prestaram atendimento informaram que o homem apresentava sangramento nasal, ferimento na cabeça, diversas escoriações e estava em quadro de parada cardiorrespiratória.

Mesmo com várias tentativas e manobras de ressuscitação cardiopulmonar, o homem morreu após chegar à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Nova Serrana. Segundo a corporação, o motorista do veículo relatou que o ciclista foi atingido quando atravessava a pista na bicicleta.

 

Polícia

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da 7ª Companhia da PMRv para saber os motivos que podem ter causado os acidentes.

Segundo a corporação, a causa das batidas ainda está sendo investigada, no entanto, a maioria das colisões e outros acidentes ocorrem quando o(s) condutor(es) trafegam em velocidade incompatível e/ou com uso de bebida alcoólica. Além disso, a falta de atenção no trânsito e a displicência na direção são outros fatores frequentes.

Comentários
×