Feliz problemas velhos

Mais um ano está acabando, outro está começando, mas os velhos problemas continuam assombrando a população. Entra ano, sai ano, entra político, sai político e as coisas seguem no mesmo ritmo. Parece que o Brasil está andando em círculos desde a época de Cabral. As coisas aqui simplesmente não fluem. Mas, de todos os anos que terminaram, e tantos outros que se iniciaram, os brasileiros nunca viveram uma situação tão aterrorizante quanto esta. Serviços essenciais à população afetados pelo descaso do poder público, servidores com salários atrasados, prefeituras com dívidas milionárias por causa do confisco promovido pelo Governo do Estado, comércio sem saber como serão as vendas de fim de ano, pois não sabe-se ainda se o 13° salário será pago até o dia 20 de dezembro a milhões de brasileiros, e por aí vai.

A farra com o dinheiro público foi feita a “torto e a direita”, como diz um velho ditado popular e o saco que parecia não ter fim, teve. Vários políticos fizeram farra com o dinheiro do povo como se não houvesse amanhã, mas houve. Houve, e hoje, quem paga essa conta – mais uma vez – é o povo brasileiro. Já não bastassem promover a desigualdade social desde que o Brasil é Brasil, os que se dizem representantes do povo não cumpriram o papel ao qual foram eleitos para cumprir. Muito pelo contrário. Em um total ato de egoísmo e de legislação em causa própria, os políticos farrearam à vontade com o dinheiro do povo, e hoje o resultado está aí. Mais uma conta para pagar, e quem mais uma vez vai pagar é o pobre.

Mas, não existe classe melhor para pagar a conta do que o pobre. Afinal, essa sustenta os mais ricos, e corruptos há anos, e não vai ser agora que a coisa vai mudar. Enquanto o Papai Noel vai passar com o seu saco vermelho cheio de presentes para uns, para outros, a história vai ser outra. Mais um Natal está chegando e, mais uma vez, as promessas de ceia farta, e árvore cheia de presentes, não vão passar de utopia para milhares de brasileiros. Muitos sabem que roubar na política brasileira é como tirar doce da boca de uma criança. Milhões e milhões são roubados, alguns políticos agora estão sendo presos, só para dar uma leve sensação de justiça, mas no final das contas, não muda nada no dia-a-dia do povo. Os boletos continuam chegando para ser pagos, o dinheiro continua pouco, os alimentos continuam a subir no supermercado, a saúde pública, a educação e a segurança continuam sucateados, alguns políticos presos, mas com os bolsos cheios e o povo surrado.

E na virada do ano o que não vai faltar é gente vestida de amarelo e simpatia para atrair dinheiro, porque a coisa tá feia, muito feia. Mas, o que o povo precisa mesmo é de simpatia para acabar com políticos corruptos, e gente que esteja disposta a trabalhar de verdade em prol da população, porque o “trem” anda e, enfim, não será mais preciso usar amarelo no Réveillon. Até que essa simpatia para acabar com político corrupto seja descoberta, o jeito é ir se preparando para mais um ano novo, recheado de velhos problemas.

Comentários
×