Fazer xixi na rua...

...não é proibido, desde que se use os sanitários que normalmente são colocados à disposição dos foliões. Segundo os responsáveis pelos blocos, este ano foram colocados mais de 90 banheiros químicos, número bem acima dos pouco mais de 40 recomendados pela prefeitura. Como querer que os homens que bebem muito mais cerveja do que deveriam usem os citados banheiros, com um cheiro horrível de enxofre, sem papel higiênico, sem descarga, etc?

Impossível, não?

Claro que é possível, para isso, basta orientação, muito falatório a respeito, punição ao bloco e mais do que tudo, fiscalização séria por quem tem autoridade. Xixi na rua aqui em Divinópolis, acabou com a festa da cerveja na Savassinha, quando a Paraíba em determinados momentos mostrava uma enxurrada de urina, “derramada” nas calçadas, nos jardins das casas, ou nos prédios. O que era uma festa para a juventude na praça mais famosa da cidade, virou um tormento para os donos de imóveis na avenida Antônio Olímpio, na São Paulo até João Notini.

Festa boa é...

...aquela onde a bagunça e o desrespeito não acontecem. Mesmo que se coloque 200 banheiros espalhados pelo  Centro por onde os blocos irão passar, os marmanjos irão tomar cerveja até o último momento, quando “já estiver vazando” não dando tempo sequer de abrir a porta do banheiro químico ou esperar alguns segundos até que alguém fique desabastecido. Se servir como atenuante, o exemplo de Salvador não ajuda em nada. Lá o cheiro horrível de urina é terrível e por um longo percurso, pois os jovens urinam no meio da rua, desfilando no meio da multidão, fazem uma lambança geral. A polícia vê tudo, a prefeitura e seus fiscais também e nada acontece. Claro que um ou outro vai até a delegacia, detido até melhorar a ‘zonzura’, e só, pois afinal o carnaval baiano é o melhor do Brasil. Para os baianos, claro!

Carnaval nos bairros

Por que só o centro tem que ser privilegiado com a alegria momesca? –Por que os líderes dos bairros não se organizam e se unem para formarem blocos com estrutura, com apoio da população e também da prefeitura? – É bem provável que nos bairros onde todo mundo se conhece, os banheiros receberiam maior respeito. Carnaval não quer dizer confusão, falta de respeito ou bagunça, quer dizer apenas e somente, alegria. Que no ano que vem alguém pense com a cabeça e que a prefeitura estimule o carnaval “espalhado”, pois será bom para toda a cidade, pois o povo se importa pouco com política e maus governantes, preferem diversão. Ruim, mas é verdade.

Vem aí o “ficha limpa”

Para o desespero de alguns e o prazer de milhares de pessoas, assumiu ontem a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro ficha limpa declarado, Luiz Fux. O que isso representa? – Muita coisa, principalmente porque irá ditar algumas regras até o dia 15 de agosto, substituindo o intragável Gilmar Mendes. A notícia não é nova, pois a candidatura de Lula que seria negada por Fux, foi adiada exatamente para o dia 15 de agosto, quando ele passa o comando das eleições para a ministra Carmem Lúcia, que também é favorável à ficha limpa. Pelo jeito o tempo fechou de vez para o lado petista e a estratégia não vai dar em nada.

Comentários
×