Fazenda confirma impacto de R$ 18 milhões na folha

Da Redação

A Prefeitura de Divinópolis confirmou que a folha de pagamento terá um impacto de cerca de R$ 18 milhões por mês, por causa do gatilho salarial de 4,59% concedido pelo prefeito, Galileu Machado (MDB), aos servidores municipais.

O Agora conversou com a secretária de Fazenda, Suzana Xavier, que confirmou o valor acrescido à folha. Segundo ela, em 2018 a folha de pagamento da Prefeitura custou R$ 237 milhões, o que resulta em cerca de R$ 21 mi por mês, somando salários, férias e 13º salário dos servidores.

Além de confirmar o impacto da folha de pagamento dos servidores, Suzana adiantou que a Gestão já começou a fazer a reserva para quitar o salário de maio dos funcionários municipais. O vencimento deste mês ainda não será pago com o reajuste anual. Segundo o decreto publicado no Diário Oficial, o gatilho salarial será concedido sobre a folha de junho, que será quitada em julho. De acordo com a secretária, o Executivo trabalha sobre o orçamento anual, e o impacto será a partir do segundo semestre deste ano.

— O Governo do Estado parou de reter os nossos recursos constitucionais, mas o rombo já foi feito. Nós já começamos a fazer a reserva para quitar a folha de pagamento de maio e logo divulgaremos a data em que os salários serão pagos — adianta.

Negociação

Após uma intensa negociação com o Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e da Região Centro-Oeste de Minas Gerais (Sintram), o Sindicato dos Trabalhadores da Educação Municipal de Divinópolis (Sintemmd) e uma comissão de servidores, o prefeito concedeu a revisão geral anual sobre os vencimentos dos servidores municipais no dia 9 de maio.

A negociação do reajuste quase custou o mandato de Galileu, uma vez que a comissão de servidores chegou a protocolar na Câmara um pedido de impeachment contra ele. A comissão alegava que o prefeito estava descumprindo a Lei do Gatilho Salarial.

Logo após conceder o reajuste aos servidores, a comissão perdeu o embasamento legal e retirou o pedido.

Economia

Para conceder o reajuste e arcar com o impacto que a folha terá, o prefeito determinou que medidas de contenção de despesa fossem adotadas. Entre as primeiras ações está o cancelamento do desfile de aniversário da cidade, no dia 1º de junho.

— Paralelamente a isso, estamos buscando incrementos para a arrecadação do Município e novas providências de corte além das que já tínhamos adotado — informou.

 

Comentários
×