Fausto Barros é condenado por crime de falsidade ideológica

 

Da Redação

A pedido do Ministério Público (MP) por meio da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público da Comarca de Divinópolis, condenou neste mês, Antônio Fausto da Silva Barros, ex-assessor especial de Governo do prefeito Galileu Machado (MDB) pela prática do crime de falsidade ideológica.

Segundo a denúncia, no dia 2 de janeiro de 2017, quando ocupava o cargo em comissão de assessor especial de Governo, Fausto Barros inseriu em documento público declaração falsa (não haver condenação pela prática de crime contra a administração pública) com a finalidade de alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante, isto é, a exigência de reputação ilibada presente na legislação municipal para ocupar cargo público na Administração de Galileu

Sentença

Conforme a sentença da primeira Vara Criminal da Comarca de Divinópolis, Fausto Barros foi condenado a pena de um ano e nove meses de reclusão em regime semiaberto, além de multa, em razão de sua reincidência.

A pena privativa de liberdade foi convertida em prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária, ou seja pagou multa à justiça.

Nos bastidores da política divinopolitana, especula-se que Fausto Barros, voltará ao governo Galileu. Para o MP, fato que seria uma imoralidade.

Comentários
×