Faturamento das exportações de Divinópolis é o melhor em 78 meses

Pablo Santos

O primeiro mês de 2018 foi de faturamento alto para os exportadores divinopolitanos. Janeiro foi o melhor período em 78 meses impulsionado pelos semimanufaturados responsável por 95% da pauta de exportação da cidade, conforme os dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Quando se compara com o ano passado, o crescimento foi de 73%.

As exportações de Divinópolis atingiram a cifra de US$ 24,3 milhões em janeiro. O valor é o maior para um único desde julho de 2011, quando a cidade enviou US$ 25,1 milhões para o exterior.

Em janeiro de 2017, as mercadorias enviadas para mercado externo atingiram a cifra de US$ 14 milhões, valor 73% maior quando se compara com janeiro de 2018.

O crescimento das exportações foi impulsionado pelos produtos semimanufaturados de ferro ou aço não ligado, de acordo com a Secex. Dos R$ 24,3 milhões, o time foi responsável por R$ 23,2 milhões, ou seja, 95,4% de tudo enviado ao exterior.

Na segunda posição apareceu o ferro fundido bruto e ferro spiegel com US$ 1 milhão, representando 4,45%, conforme o relatório da Secex.

2017

Os negócios concretizados em Divinópolis neste ano seguem os bons números de 2017. No ano passado, as exportações cresceram 87% e alcançou o terceiro melhor resultado da história.

Conforme o levantamento da Secex, as empresas locais faturaram no ano passado US$ 193,7 milhões. A cifra de 2017 é terceira maior da história perdendo somente para 2008 com US$ 318 milhões e 2005 com US$ 219 milhões. O resultado do ano passado ultrapassou ao de 2011, quando as vendas para o exterior chegaram a US$ 186 milhões, de acordo com o levantamento.

Brasil

No primeiro mês do ano no Brasil, as exportações cresceram 13,8% sobre igual mês do ano passado, pela média diária, a US$ 16,968 bilhões, melhor desempenho para o período desde o início da série histórica.

Em janeiro, as exportações foram puxadas pelos manufaturados, que cresceram 23,6% um ano antes, a US$ 6,327 bilhões, com destaque para a elevação de 474,4% nas vendas de aviões, para US$ 198 milhões.

Comentários
×