Família procura homem desaparecido há uma semana

Maria Tereza Oliveira

Comprar cigarros. Foi assim que José Libério Gontijo, 57, desapareceu na sexta-feira, 31, no bairro Jardim Candidés. Desde então, a família tenta localizá-lo. De acordo com o filho de José, Maycon Pinto Gontijo, 30, o pai faz uso de medicação controlada para tratar a depressão. Maycon contou que já foi a sete casas de recuperação procurar José e fez um boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil. Ao Agora, o delegado regional, Leonardo Pio, explicou que 90% dos casos de desaparecimentos são resolvidos em 48 horas.

Ainda de acordo com o delegado, o desaparecimento de José é uma exceção, já que, seguindo as estatísticas, a média de idade de desaparecidos é de 14 a 24 anos ou de 30 a 45 anos.

— Os casos mais frequentes são na adolescência, que é uma época mais rebelde, e na fase adulta. As motivações variam, mas as mais comuns são frustrações profissionais ou amorosas, além de usuários de drogas — esclareceu.

No entanto, entre idosos, a ocorrência de desaparecimentos é mínima, conforme salienta Pio.

Tempo salva

Ao contrário do que se imagina, não é necessário esperar determinado período para se fazer queixa na delegacia.

— Quanto mais rápida for a queixa, maiores são as chances de localização. Não precisa esperar 24 horas para fazer boletim de ocorrência, isto é uma lenda — contou.

A queixa pode ser feita presencialmente ou pela delegacia virtual. Para tal, basta acessar https://delegaciavirtual.sids.mg.gov.br/sxgn/.

Contato

Quem ver ou tiver alguma informação sobre José Libério pode e deve entrar em contato com a Polícia Civil pelo (37) 3221-1202 ou falar diretamente com a família pelos telefones (37) 9 8835-8615 (Maycon) ou (37) 9 8832-1055 (Jansley).

Comentários
×