Falta foco na solução

15 mortes nos últimos 10 dias na nossa cidade. Comércio e economia sofrendo. Fecha e abre, confusão total, ninguém aguenta mais. Todo mundo cansado, pessoas perdendo parentes, perdendo emprego, perdendo a vida, perdendo a saúde física e mental. Profissionais de saúde esgotados.

Enquanto isso, no cenário nacional, nesta semana, fomos surpreendidos com a excelente notícia de que a vacina feita no Brasil pelo Instituto Butantã tem uma eficácia comprovada de 100% para casos graves da doença, impedindo que haja uma evolução do caso clínico dos pacientes em grupo de risco que tem contato com o vírus. Ou seja, a Coronavac impede que as pessoas morram e se internem em casos graves ao ter contato com a doença. A eficácia geral para casos leves e moderados está em 78%, eficácia bem acima do mínimo necessário requisitada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Tudo indica que em 10 dias a Anvisa vai liberar o uso emergencial da vacina. São Paulo vai começar a vacinar. O Supremo Tribunal Federal (STF) já autorizou que os entes federados têm autonomia em relação ao governo federal. Eu não sei vocês, mas eu estou desesperada para vacinar meus pais que são do grupo de risco e eles estão muito ansiosos para serem vacinados, porque há quase um ano convivem com o medo da morte diariamente. Por mais que eles estejam isolados, às vezes acabam tendo que ir ao supermercado, por exemplo. Dei o exemplo deles para dizer que o risco é real e o vírus está cada vez mais próximo de todos nós. Cada dia que não  eles não tomam a  vacina, é um risco que eu tenho de perdê-los. Cada dia sem vacina é um risco que você que está lendo esse texto tem de perder a vida de quem você ama ou até mesmo a sua própria vida. Quanto mais demorar, mais vidas iremos perder, mais a economia da nossa cidade vai afundar. Isso não é óbvio? Qual a dificuldade para o governo entender isso?

Fico pensando: Será que vou ter que levar meus pais para vacinar em outra cidade? Ou teremos uma gestão eficiente que valoriza e prioriza a vida acima de qualquer coisa e que vai nos garantir vacina assim que a Anvisa liberar? Não é justo que eu que tenho condições de ir atrás da vacina em outros lugares ou até mesmo na rede privada consiga imunizar meus pais e outras pessoas percam seus entes queridos pela demora e incompetência do poder público. Isso é cruel, injusto e inadmissível! Será que os nossos políticos não estão com pressa porque sabem que a vacina deles e de seus parentes está garantida?

Um dos últimos atos do ex-prefeito Galileu Machado foi assinar um memorando com o Instituto Butantã para compra de vacinas para nossa cidade. Não ouvi mais falar disso depois da mudança de gestão. O líder do governo na Câmara, vereador Edson Sousa disse recentemente em entrevista “precisamos aprender a explicar o porquê fazemos e o porquê não fazemos algo. Temos sede de verdade. A maior luta de todas as lutas é a luta pela verdade.” Achei brilhante.

Gostaria de entender porque a compra da vacina não é prioridade para o novo governo!!!! Eu sou uma pessoa que tenho senso de urgência, ainda mais se tratando de algo único como salvar vidas, pois só temos uma. A única solução testada e comprovada pela ciência, e não pelo meu tio do zap zap, é a vacina. É ela quem vai resolver o problema! Eu não estou entendendo porque estamos batendo cabeça como se não tivéssemos opção.

Líderes do mundo inteiro reconhecem isso, sejam eles de governos conservadores de direita aos mais progressistas. Já são cerca de 50 países tomando a vacina, incluso vizinhos do Brasil como Chile e México. Vários países também já começaram negociações com o Butantã para comprar a nossa vacina. Porém, o Plano Nacional de Vacinação caminha a passos de tartaruga. A Pfizer divulgou que o Brasil poderia ter fechado contrato em agosto do ano passado de milhões de doses, mas por alguma razão que ninguém entende não o fez. Nós somos o país com o terceiro maior número de casos no mundo! São 200 mil mortos, uma economia quebrando, mas não estamos com pressa!

O que está acontecendo com muitos políticos do nosso país? Um transe coletivo? Estão anestesiados? Quem vive de passado é maluco, nas palavras do vereador Edson Sousa, e tratamentos alternativos são uma discussão velha na pandemia. A pauta é VACINA. Que tal sermos a primeira cidade do interior de Minas a se vacinar? Que tal não esperar o governo estadual nem federal? Se a Prefeitura se mexer, podemos conseguir bem mais rápido.

Vários prefeitos pelo Brasil estão se adiantando e assinando contratos para receber suas doses assim que for autorizada a distribuição. O nosso prefeito disse que comprará a vacina se tiver dinheiro, e também jogou no colo do Zema e Bolsonaro o problema. Pelo visto, a considerar o vídeo que ele fez com a ex-secretária de Fazenda, “tem muito dinheiro na saúde”. E mesmo que não tivesse, tinha que viabilizar.  Nada, absolutamente nada é mais prioritário do que a compra das vacinas. É a vacinação que vai resolver de vez o problema, é ela que tem que ser o foco!

Me frustrou não ouvir do nobre vereador líder do governo absolutamente nenhuma palavra sobre a vacina quando o assunto é pandemia. A economia, a saúde, tudo depende disso. Esperar, para Divinópolis, custa muito mais caro em termos de impacto sociais e econômicos do que para grandes cidades que tem uma economia e um caixa robustos. Os mais sensíveis à crise são os que mais deveriam estar correndo atrás da solução, e não o contrário como vemos hoje. Vacina é para ontem, não dá para esperar!

 

Comentários
×