Falta emprego, aumenta informalidade

 

Jorge Guimarães

Que o desemprego no Brasil é uma realidade há algum tempo, não se discute. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de fevereiro deste ano, este número bate a casa dos 13,1 milhões de trabalhadores. Em Divinópolis, a situação também não é muito diferente em relação às vagas de emprego formal. É só andar pelas ruas, principalmente do Centro, para se deparar com vários trabalhando na informalidade.

Aumentar a renda

A reportagem encontrou o aposentado João Crisostomo Pereira, de 84 anos, natural de Montes Claros, sentado estrategicamente em seu ponto de vendas de picolés, com os quais complementa sua aposentadoria.

— Eu era caminhoneiro e, em uma viagem para Goiás, passei por aqui e me apaixonei pela cidade e disse para mim mesmo que, quando me aposentasse, iria viver aqui. Cheguei em 2003, mas os tempos eram outros, a cidade respirava puro progresso. Hoje em dia, está difícil para arranjar emprego de carteira assinada. Um de meus filhos está desempregado há mais de um ano e tenho um genro também na mesma situação. Infelizmente esta é a realidade atual — fala o aposentado.

Trabalho

Mesmo aposentado desde 1990, o norte mineiro continua na lida diária de vendas de picolés para aumentar o faturamento dentro de casa.

— Todos os dias, estou aqui no meu ponto, que é muito bom para as vendas. E a luta é diária, não podemos nos dar por vencidos. Eu não dou conta de ficar sem trabalhar — define João Crisostomo.

Vagas

E, em relação às vagas de emprego, o Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Divinópolis, localizado na rua Goiás, 206, oferece 17 vagas. O destaque é para as cinco oportunidades de motorista de ônibus urbano. Já para padeiro e representante autônomo o número de vagas é de duas para cada profissão. As demais se dividem entre açougueiro, lanterneiro de automóveis, motorista de ônibus rodoviário, vendedor de comércio varejista, gerente de departamento comercial, dentre outras.

Candidatos

Os candidatos às vagas de emprego em seu perfil devem comparecer pessoalmente ao Sine com carteira de trabalho (CTPS), RG, CPF, PIS e comprovante de escolaridade, ou acessar o site empregabrasil.mte.gov.br, ou, ainda, o aplicativo Sine Fácil.   

Comentários
×