Falando francamente

O cidadão Marcelo Marreco não foi bem tratado por alguns dos vereadores logo depois que ocupou a Tribuna Livre da Câmara. Kaboja (PSD), que hoje faz exatamente tudo o que o prefeito Galileu Machado (MDB) deseja, chegou ao cúmulo de desacreditar o denunciante, perguntando qual é o histórico do cidadão que havia levado as gravações a público, ainda dizendo que elas precisavam ser periciadas. Todo o meio político conhece bem Marreco, pois há anos ele vem esquentando as reuniões da Câmara, já fez denúncias e foi notícia por um grande número de vezes. Quando aliado de Galileu, seus serviços foram agradecidos como se viu, com uma nomeação para um cargo onde ele nem precisaria de ir, conforme está na gravação.

Sendo parceiro...

...é gente boa, denunciando... Delano (MDB), um vereador sereno e de boa fala, não foi feliz ao dizer que estão tentando fazer uma tortura psicológica com o prefeito e os vereadores. Disse também que não assinaria a CPI pedida por Edson Sousa (MDB), porque as fitas terão de ser periciadas antes. Conversa para boi dormir. Como não quis assinar, por qualquer motivo, resolveu sair com esta desculpa. Depois, acabou voltando atrás, numa atitude sensata, e assinou o pedido.

É bom que se diga...

...que uma CPI deste naipe não vai dar em nada ou quase nada. E que uma assinatura a mais não faria a menor diferença, pois seis é o número de assinaturas exigido para a abertura de um processo como este. Já a posição do Ministério Público é mais crítica, pois aí, como se diz no popular, o buraco é mais de lado. Se numa CPI é possível saber-se o começo e ter uma previsão de fim, no MP, o fim sempre será uma denúncia, que normalmente é acatada pelo juiz de primeiro grau. Só que Galileu não parece muito preocupado com isso, pois com quase 90 anos, ninguém precisa se preocupar com qualquer coisa neste país. Nem o Maluf, que “inventou” o verbo malufar...

Como uma onda no mar

Nada a ver com a música de Lulu Santos, e sim com o “famoso” acampamento montado em Curitiba para fazer barulho por causa da prisão de Lula. Em pouco mais de um mês, o movimento, por absoluta falta de dinheiro, vem definhando e o que era um amontoado de barracos com cerca de 500 pessoas, hoje já não passa de 70 com tendências a se esgotar nos próximos dias.

O que acontece...

...é que a pressão popular através das redes sociais tem sido muito grande e aumenta a cada dia a possibilidade de uma intervenção militar. Os coronéis e generais do Exército já não se escondem mais e gravam vídeos e áudios, mostrando todo o repúdio da classe, principalmente contra os juízes do Supremo, a começar por Gilmar Mendes, e passando por Toffoli, Lewandowski, Marco Aurélio e chegando até Celso de Mello, sempre considerado sábio, austero e não ligado a nenhuma corrente política.

O grande perigo...

...está na possibilidade de o Supremo autorizar a prisão de qualquer pessoa somente depois da terceira instância, algo que só acontece no Brasil, pois nos outros países os condenados vão para o xadrez já no primeiro julgamento. Melhor torcer para que a presidente do STF, Cármen Lúcia, não ceda às pressões e mantenha o que foi decidido no ano passado, mandando para a prisão todos os condenados em segunda instância.

O desencalhe...

...de processos, por causa do foro privilegiado que acabou para deputados e senadores, já começou, com o ministro Toffoli mandando para os juízes de primeira instância os casos em que os crimes foram cometidos antes do atual mandato. Assim, outros nove ministros também o farão e a depuração será bem grande, e condenações começarão a aparecer com mais velocidade e visibilidade. Por outro lado, quem está processado na Corte mais alta do país está passando apertos, pois, se não conseguir outro mandato, seus casos irão para a primeira instância, dependendo de como o caso está.

Comentários
×