Exportações de Divinópolis avançam e surpreendem

Exportações cresceram 116% em 2017 frente ao mesmo período do ano passado

Pablo Santos

 Os negócios com o mercado externo concretizados por Divinópolis em sete meses já ultrapassou os resultados dos últimos quatro anos completos. As exportações cresceram 116% em 2017 frente ao mesmo período do ano passado. De acordo com a Secretaria de Comércio Exterior (Secex), 95% da pauta de exportação neste ano da cidade são referentes aos produtos siderúrgicos. 

Nos primeiros sete meses de 2017, o faturamento das vendas para o exterior atingiu a cifra de US$ 106,8 milhões. O valor é superior em 116% ao alcançado no mesmo período do ano passado quando foram negociados US$ 49,3 milhões. 

O faturamento até o momento é expressivo e superou os números dos três últimos anos completos. Durante todo o ano passado, as empresas da cidade venderam US$ 103,5 milhões para o exterior.  Em 2015, a cidade negociou com outros países o montante de US$ 74,9 milhões e, em 2014, foram US$ 68,5 milhões. O resultado deste ano é superior ao alcançado em todo o ano de 2013 quando foram exportados nos 12 meses US$ 106,5 milhões, de acordo com os dados da Secex. 

 Histórico  

O melhor período desde o ano 2000 das exportações divinopolitanos foi alcançado em 2008. Naquele ano, as empresas exportadoras faturaram US$ 318 milhões e, o segundo melhor, foi em 2005 quando US$ 219,8 milhões foram vendidos. O menor valor foi em 2001 com vendas chegando US$ 26,7 milhões. 

 Produtos  

O principal item da pauta de exportação neste ano é o semimanufaturado de ferro ou aço não ligado com US$ 64,7 milhões. Somente este produto é responsável por 60% da pauta de exportação. 

Ferro fundido bruto e ferro spiegel (especular), em lingotes é o segundo item com maior faturamento: US$ 17,5 milhões. Empatado com o segundo, as barras de ferro ou aço não ligado atingiram a cifra também de 17.506.897 nos primeiros sete meses do ano. 

Os três principais países compradores dos itens divinopolitanos são República Dominica com US$ 24 milhões de itens adquiridos, seguido do Peru (US$ 17,4 milhões) e Argentina (US$ 16,9 milhões). 

 Exportações desde 2000 

 Ano                                     Valor 

2000                                   31.699.409 

2001                                   26.702.725 

2002                                   34.578.972 

2003                                   86.558.361 

2004                                119.669.243 

2005                                219.840.273 

2006                                144.046.061 

2007                                151.564.866 

2008                                318.090.046 

2009                                110.304.403 

2010                                116.981.809 

2011                                186.717.431 

2012                                119.722.398 

2013                                106.577.212 

2014                                   68.557.720 

2015                                   74.923.776 

2016                                103.500.602 

2017                               *106.875.511 

 * até julho   

 

 

 

Comentários
×