Exportações crescem 4,6% e atingem 2ª marca do ano

 

 Pablo Santos

 Os produtos semimanufaturados de ferro e aço foram decisivos em 2018 para o avanço das exportações divinopolitanas. Os números de novembro foram a segunda melhor marca do ano e as vendas para o exterior cresceram 4,6% no acumulado, de acordo com a Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Neste ano, 24 empresas locais enviaram seus produtos para fora do país. A Republicana Dominicana é o principal parceiro comercial de Divinópolis.

Os números apresentados ontem confirmam um faturamento no mês passado de US$ 24,8 milhões com as exportações. Em outubro, os negócios com o exterior chegaram a US$ 23,6 milhões.  As vendas em dólares em novembro atingiram o segundo maior valor do ano e somente perdem para maio, quando o faturamento chegou a US$ 25,7 milhões, apontou a Secex. O terceiro melhor desempenho das exportações divinopolitanas foi alcançado em janeiro: US$ 24,3 milhões.

 No acumulado do ano, o faturamento das empresas divinopolitanas somou US$ 183 milhões.

 Siderúrgicos

 Quase 95,2% das exportações são de produtos siderúrgicos. Dentre os itens enviados para o exterior, os produtos semimanufaturados de ferro e aço representaram 72% dos US$ 183 milhões de faturamento, de acordo com a Secex.

O segundo item com maior volume de exportações foi barras de ferro não ligados, com 14% do total negociados com o exterior.

Já o ferro fundido marcou 9,2% das exportações, de acordo com a Secex. 

 Países

 A República Dominicana foi o país com maior volume de compras concretizadas de janeiro a novembro. Dos US$ 183 milhões, 40% foram destinados para o país caribenho. Peru foi o segundo, com 14%, e a Turquia chegou a 13%, apontaram os dados da Secex.

A Argentina foi o quarto país com maior volume de produtos adquiridos no acumulado do ano, com 8,9%, acompanhado da Colômbia: 6,4%.

Comentários
×