Executivo ainda gasta R$ 2,5 milhões com aluguel

 

Da Redação

Inaugurado em uma noite chuvosa de 2016, e chamado de “casa própria da Prefeitura” pelo ex-prefeito Vladimir Azevedo (PSDB), o Centro Administrativo, que custou mais de R$ 22,3 milhões aos cofres públicos, não conseguiu cumprir o seu objetivo. Apesar da obra milionária, a Prefeitura de Divinópolis ainda gasta R$ 2,5 milhões, mensalmente, com aluguéis de imóveis. O atual prefeito, Galileu Machado (MDB), participou da noite chamada de “histórica”, e já sabia que o prédio não abrigaria todas as secretarias do Executivo.

O palácio Jaime Martins do Espírito Santo, de 7,6 mil metros quadrados e cinco andares, não foi o suficiente para realocar todos os setores da Prefeitura, e muito menos zerar o aluguel. De acordo com a assessoria de imprensa do Município, ainda estão em imóveis locados as secretarias municipais de Trânsito e Transporte; Cultura; Meio Ambiente, Saúde e Educação. Para abrigar todos estes setores, seria necessária a construção do segundo prédio do Centro Administrativo, previsto no projeto inicial. Mas, segundo a Prefeitura, não há definição quanto ao início da obra, e nem do seu valor.

Economia

O Centro Administrativo foi construído para gerar uma economia de R$ 10 milhões aos cofres públicos, além da intenção de desativar o prédio da rua Pernambuco, onde parte dos setores do Executivo ainda funciona. Conforme informou a Prefeitura, de 2016 para cá, o Município conseguiu uma redução de 42,61% no valor pago pelos aluguéis. Segundo o Executivo, em 2016, ano da inauguração do Centro Administrativo, a quantia gasta com aluguel era de R$ 4,3 milhões, que baixou para R$ 3,2 milhões em 2017, e R$ 2,5 milhões no ano passado.

Transferência

Nesta terça-feira, 30, a Prefeitura anunciou que utilizará o antigo prédio do Fórum, que também fica na rua Pernambuco, e é do Governo do Estado, de forma compartilhada. Segundo o Executivo, a confirmação da Diretora da Central de Gestão Imobiliária do Governo de Minas Gerais para utilizar de forma compartilhada o espaço veio na tarde terça-feira. Em nota, o Município informou que avalia a possibilidade de transferir alguma repartição para o prédio. Ainda de acordo com o Executivo, nos próximos dias será anunciado qual órgão será levado para o antigo prédio do Fórum.

 

Comentários
×