Ex-prefeito de Divinópolis Aristides Salgado é ouvido na CPI do IPTU

Da Redação

O ex-prefeito de Divinópolis Aristides Salgado (1983 a 1989 e 1993 a 1996) foi ouvido na tarde desta segunda-feira, 1°, pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara Municipal que investiga possíveis irregularidades no cadastro e cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em Divinópolis. Foi no último mandato de Aristides Salgado, no ano de 1993, que a planta de valores sofreu a sua última atualização. 

Durante o depoimento aos vereadores Renato Ferreira (PSDB), César Tarzan (PP), Marcos Vinicius (Pros), Eduardo Print JR (SD) e Edson Souza (MDB), Aristides Salgado lembrou que foi necessário chamar profissionais e técnicos que não trabalhavam para a Prefeitura para realizar a revisão da planta.  

— Além dos funcionários e técnicos da Prefeitura, chamamos mais alguns ainda fora do âmbito da Administração. Mas é preciso também dizer que não se faz IPTU sem corretor. Os corretores foram chamados porque a planta de valores é a versão financeira, econômica, da planta cadastral. Se não tiver uma planta cadastral, você não consegue fazer uma planta de valores — declarou. 

Ao ser questionado pelo vereador Edson Souza (MDB) sobre a situação atual do IPTU em Divinópolis, Aristides disse que o valor precisa ser reajustado pelo menos de quatro em quatro anos.

— No meu tempo pode ter acontecido alguma injustiça, ninguém está livre disso. Mas pelo menos [é preciso ter] consciência de que você está fazendo o mais justo possível. Hoje em dia, é fundamental que a planta física seja revista com periodicidade, com pelo menos quatro anos. Me recordo na época, das mudanças que realizamos na cidade, das brigas que compramos, mas tudo sempre foi com foco no bem coletivo. Tenho certeza que a atual legislatura também irá fazer isso. Sempre com foco no coletivo — comentou.

Ao final do depoimento, os vereadores agradeceram a presença de Aristides Salgado e o saudaram pela disponibilidade de prestar esclarecimentos e ajudar na condução dos trabalhos do colegiado.

— Creio que falo em nome de todos nós vereadores dessa casas quando reconheço e agradeço todos os serviços prestados pelo ex-prefeito Aristides Salgado ao povo divinopolitano. Sua presença aqui hoje foi muito importante para entendermos todo o cenário que foi desenhado ao longo dos anos sobre a política de cadastro e atualização da planta de IPTU — afirmou o vereador e vice-presidente da Câmara, Marcos Vinicius. 

CPI do IPTU 

A CPI foi instaurada, a pedido do vereador Edson Souza (MDB) para apurar supostas irregularidades no cadastro e pagamento do imposto em cerca de 26 mil imóveis do município de Divinópolis. De acordo com a denúncia, estes imóveis pagariam valores abaixo do valor da cota básica.  

O colegiado tem realizado oitivas no Plenário da Câmara desde fevereiro deste ano e na última quarta-feira (26.junho.2019), o presidente da comissão, Renato Ferreira (PSDB), informou que o prazo de investigação será extendido por mais 60 dias, contado após o recesso parlamentar do Poder Legislativo, para que não haja prejuízo no agendamento das oitivas.  

Comentários
×