Etanol segue levando vantagem sobre a gasolina

Preço do gás de cozinha é reajustado; valor ainda não chegou aos consumidores

Jorge Guimarães

Já tem mais de 60 dias que os preços médios do etanol continuam vantajosos em relação aos da gasolina, segundo a pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Em Divinópolis, de acordo com o levantamento realizado em dez postos de combustíveis na última semana, o custo médio da gasolina ficou em R$ 4,72, o mais baixo, R$ 4,59, e o maior chegou a R$ 4,89. Já o etanol teve o valor médio de R$ 3,07, o menor, R$ 2,92, e o maior, R$ 3,19. Desta forma, o etanol continua sendo o combustível mais utilizado pelos motoristas nos últimos tempos. E, se a estatal continuar com a atual política de preços, vai ser difícil o consumidor brasileiro deixar de abastecer com o etanol.

Números

Para se ter vantagem em abastecer com o etanol, a ANP considera que o etanol deve custar, no máximo, 70% do preço da gasolina. Na cidade, segundo a pesquisa da agência, o etanol está 65% mais barato em relação ao custo da gasolina.

GLP

Mas nem tudo são flores para os consumidores, pois, se por um lado o etanol está sendo a alegria de muitos, por outro, o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) residencial, conhecido como gás de cozinha, de 13 litros, está mais caro desde ontem, nas refinarias da Petrobras. Assim, o preço do gás residencial terá aumento entre 4,8% e 5,3%, e, desta vez, o gás vendido para as indústrias também terá reajuste de 2,9% a 3,2%.

Preços

Dentro da mesma pesquisa realizada pela ANP na última semana, quando foram visitados 17 pontos de venda, o preço médio do botijão de gás ficou em R$ 64,53, o mais em conta, R$ 59,09, e o maior chegou a R$ 80,00.

— Trabalho com restaurantes há vários anos e sempre fui prevenido quanto a estocar o gás. E fidelidade também me ajuda, se porventura passar algum aperto, alguma situação fora da rotina. Mas um dos fatores que prezo muito é os profissionais que trabalham na minha cozinha, pois eles são de fundamental importância na hora de economizar o gás nosso de cada dia — avaliou o empresário Rolando Meneses.

Comentários
×