Estudante da Uemg em Divinópolis cobra passe livre em ônibus

Ricardo Welbert

Durante a reunião ordinária da Câmara de Divinópolis na tarde desta quinta-feira, 26, a tribuna livre foi ocupada por Samuel José Santiago, presidente do Diretório Acadêmico da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) na cidade. O tema escolhido foi a dificuldade que os cerca de três mil estudantes enfrentam para se manter. De acordo com o tribuno, Divinópolis precisa ser entendida como cidade universitária. 

— A Uemg é muito respeitada e desejada por outras cidades da região. São jovens que poderiam estar movimentando a economia da ciadde, mas não conseguem fazê-lo com eficiência porque não têm dinheiro, pois precisam pagar vale-transporte, que é muito caro. A Prefeitura e a Câmara deveriam a unversidade como um grande ganho que se reflete, por exemplo, quando a gente pensa nas estruturas de educação da cidade, onde atuam com maestria. Mas, atualmente, gastam cerca de R$ 16 por dia indo e voltando da faculdade — comentou. 

Ainda segundo ele, alguns bairros mais distantes, como Nações, Sagrada Famíila e Padre Eustáquio não têm ônibus direito. 

— É nesse sentido que entendemos que quando voltamos o olhar para a educação e nossa cidade, que hoje possui grande instrumento de educação na forma de uma universidade pública de qualidade — pontuou. 

Samuel citou que a Prefeitura de Montes Claros criou uma escola de aplicação de estágio, onde os estudantes colocam em prática novos métodos pedagógicos e criam espaços de estágio. Os estudantes não são cobrados por isso. Denunciou que o campus local está sendo sucateado. 

— A Uemg garante que 50% sejam da cidade. Esse capital intelectual volta à cidade em forma de profissionais competentes e dispostos a fazer a diferença. Itaúna aprovou o meio passe para estudantes no transporte coletivo — pontuou. 

O tribuno finalizou dizendo que a insegurança tem gerado medo entre os alunos locais da Uemg, que têm sido assaltados na região do campus. Ele terminou o discurso fazendo uma pergunta aos vereadores. 

— O que, de fato, vocês estão fazendo para ajudar os estudantes da Uemg? — questionou. 

Assista à íntegra da reunião

 

Comentários
×