Estoque de sangue em situação crítica

Matheus Augusto

Um ato simples, mas que tem carecido de pessoas dispostas. O Hemominas realiza, até o próximo sábado, 14, a Força Tarefa Grupo O, com o intuito de convocar doares dos tipos sanguíneos O+ e O-, em razão do baixo estoque. A instituição informou que esse grupo de doadores terá prioridade no atendimento devido às circunstâncias atuais. Na cidade, até ontem, o agrupamento O negativo estava em situação crítica. Os demais tipos apresentam estoque dentro do necessário. Em Divinópolis, há uma média de 1.200 doadores por mês.

O Hemominas também informou que uma coleta máxima de sangue pode salvar até quatro vidas.

Razões

Ainda segundo a instituição, o crescimento de casos suspeitos de sarampo pode ter influenciado na queda do número de doadores.

— Algumas circunstâncias explicam a baixa no estoque de alguns tipos de sangue na rede Hemominas. Entre elas, o longo período de frio no mês de agosto. Outro fator é a vacinação contra o sarampo, que impede a doação por quatro semanas. Nesse sentido, é importante que a doação de sangue ocorra antes da imunização — explica o órgão.

A instituição também ressaltou que é fundamental ter o sangue O negativo em estoque.

— Vale observar que a queda maior das doações dos grupos negativos reflete a própria composição da população brasileira, uma vez que os doadores Rh negativo são em menor número do que os positivos. O sangue O negativo, conhecido como doador universal, pode ser transfundido em qualquer pessoa e, por isso, é um dos mais utilizados pelos hospitais em situações de emergência. Entre os beneficiados, estão vítimas de acidentes, transplantados e pacientes com problemas de coagulação — destaca o Hemominas.

Situação

O cenário é preocupante no estado. Ao todo são seis tipos sanguíneos: O+, O-, A+, A-, B+, B-, AB+ e AB-. Desses, apenas o B+ e o AB+ encontram-se em situação estável. Os tipos A+ e o B- são classificados como adequado. Já os sangues O+, A- e AB- estão em alerta. E, por fim, o O-, doador universal, está em estado crítico no estoque.

Critérios

Ao contrário das exigências para a realização de determinados exames, quando a pessoa deve estar em jejum, para doar sangue o candidato precisa estar bem alimentado. A recomendação, no entanto, é de evitar comidas gordurosas e ingerir bastante líquido antes e depois da doação. Outra recomendação básica é de que, caso o doador esteja com algum sintoma, mesmo que leve, espere ter condições de saúde para realizar o procedimento.

Idade e prazo

Para doar, segundo as determinações do Ministério da Saúde, é preciso ter entre 16 e 69 anos. Quem tem mais de 60 anos só pode se candidatar caso já tenha doado antes, sempre respeitando o prazo mínimo de seis meses entre um procedimento e outro. Já quem tem entre 16 e 17 anos só pode doar mediante apresentação de autorização de um responsável legal. O formulário a ser preenchido pelo pai, mãe, guardião ou tutor está disponível no site do Hemominas.

Uma dúvida comum diz respeito ao prazo entre uma doação e outra. Para mulheres, o prazo é de 90 dias e, no máximo, três vezes ao ano. Para homens, o intervalo é de 60 dias, limitado a quatro vezes ao ano.

Diversos outros fatores são levados em consideração para determinar se a pessoa está apta ou não para doar sangue. Quem tem tatuagem ou maquiagem definitiva, por exemplo, não pode se habilitar como doador. Para saber todas as restrições, permissões e recomendações, acesse: http://www.hemominas.mg.gov.br/doacao-e-atendimento-ambulatorial/doacao-de-sangue/condicoes-e-restricoes.

Funcionamento

Em Divinópolis, o horário de atendimento para doação de sangue é das 7h às 10h. O Hemonúcleo do Hemominas está localizado na rua José Gabriel Madef, 221, no bairro Padre Libério.

O agendamento da doação pode ser feito via telefone pelo número 155, opção 1, ou pela internet, através do site https://www.mg.gov.br/conteudo/geral/agendamento-online.

Para mais informações, basta entrar em contato pelo (37) 3216-6500.

Comentários
×