Estiagem e ação humana agravam as queimadas

Mata do Noé e estação de tratamento da Copasa foram as últimas vítimas em Divinópolis

Da Redação

O divinopolitano vem sofrendo nos últimos dias com as altas temperaturas e baixa umidade do ar. O incômodo gerado pelo calor excessivo é unanimidade. Como consequência da estiagem e tempo seco, esta época do ano é marcada também pelo aumento no número de queimadas, fenômeno que ameaça o meio ambiente e a saúde das pessoas e dos animais.

Intencionais ou não, os incêndios são grandes preocupações do Corpo de Bombeiros e órgãos de segurança. A causa mais frequente para os constantes incêndios é a ação humana, uma vez que as pessoas têm o costume de usar as queimadas para promover a limpeza de quintais e lotes. Apesar do costume, a ação é ilegal, podendo gerar acidentes de grandes proporções e acabar em multas pesadas.

Atear fogo é crime 

A cidade registrou na última semana vários episódios de incêndios. No último sábado, 19, os Bombeiros se deslocaram até o bairro Candelária, onde o fogo consumia parte da estação de tratamento da Copasa. Segundo os militares, o incêndio teve início na vegetação próxima, atingindo, em seguida, o estoque de tubulação da estação de tratamento. Apesar de todo o transtorno causado, o prejuízo poderia ter sido ainda maior, isso porque os dez bombeiros envolvidos no controle das chamas impediram que o fogo chegasse até um galpão para armazenamento de produtos inflamáveis.

Mata 

O fogo também destruiu na semana passada uma grande área preservada dentro da cidade: na Mata do Noé. Um incêndio de grandes proporções tomou conta da vegetação local. Como a área é de difícil acesso, só foi possível controlar o fogo com a ajuda de abafadores e mochilas de água.

O uso de fogo no ambiente urbano é crime previsto em lei municipal e traz sanções penais e administrativas para quem comete condutas e atividades lesivas ao meio ambiente. Provocar incêndio em mata ou floresta, segundo a norma, pode terminar em prisão de dois a quatro anos, além de multa. Em Divinópolis, a legislação dá a autonomia a fiscais para a aplicação de multas, caso fique comprovado a ação deliberada de incendiar. Mas, pelo visto, não está causando temor em muita gente que insiste na prática.

Previsão

Todo o país atravessa a onda de calor que tomou conta nos últimos dias. Além disso, o ar poluído que chega do Pantanal tem complicado a vida de muita gente. Em cidades da região Sudeste, a massa cinzenta no ar agrava ainda mais a sensação de tempo abafado.

No entanto, a onda de calor está com as horas contadas. Há previsão de chuvas nos próximos dias. Aliás, ela começou, mesmo que fraca, a cair em Divinópolis no início da noite de ontem. De acordo com órgãos de meteorologia, esta semana será de temperatura menos extremas. Isso porque a presença de nuvens pesadas até amanhã poderá trazer certa quantidade de chuva, melhorando a umidade relativa do ar e a temperatura.

Para hoje, os termômetros marcam máxima de 26° e mínima de 14°. O risco de chuva fica na casa dos 67%, com pancadas de até 20 mm. Amanhã o tempo permanece fechado e com nuvens, máxima de 24° e mínima de 14°. A possibilidade de chuva é de 90%, com volume de 20%.

Comentários
×