Estado qualifica mais de 800 jovens que cumprem medida socioeducativa

Da Agência Minas

Tornar os jovens protagonistas de suas histórias, traçando um caminho de autoconfiança e independência no mercado de trabalho. Esse é o objetivo do curso “Introdução ao Mundo dos Negócios”, que capacitou 859 jovens que cumprem medida socioeducativa de internação e semiliberdade em todas as unidades do Estado.

A capacitação é resultado de uma parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), por meio da Subsecretaria de Atendimento Socioeducativo (Suase), com a Junior Achievement e o Instituto Alair Martins.

Os técnicos de cada unidade foram treinados para que ficassem responsáveis por aplicar o programa. Durante o curso, que ocorreu nas unidades socioeducativas ao longo de todo o ano, foi utilizada a metodologia do “aprender fazendo”, com conteúdos práticos que facilitam a compreensão dos temas empreendedorismo e mundo dos negócios.

Os adolescentes puderam aprender como iniciar um negócio, identificar decisões típicas na administração de empresas, calcular a produtividade e lucro dos produtos, a importância do marketing pessoal e nos negócios, além de participarem de simulações de entrevistas de emprego com um feedback de suas posturas. Ao final todos passaram por uma avaliação para o recebimento do certificado.

 

Os multiplicadores que trabalharam com os jovens durante as capacitações detectaram que alguns adolescentes demonstraram muito interesse em construir seu próprio negócio, conseguindo apresentar ideias criativas, com reais possibilidades de serem aplicadas no mercado de trabalho.

 

A pedagoga Renata Buonincontro Caldas foi uma das facilitadoras e considera que o curso permitiu que os jovens conhecessem melhor as formas de construir uma empresa privada, os desafios e os processos que essa realidade envolve, além de ampliar a percepção de mercado e potencializar a construção de repertórios desvinculados da criminalidade.

— Compreendemos que o curso despertou o desenvolvimento de uma reflexão crítica a respeito da empregabilidade, a comunicação, o trabalho em equipe e a criatividades — relata.

Juliana*, de 14 anos, sonha em ser arquiteta e ter seu próprio escritório. Para ela, o curso foi muito importante para conhecer melhor o mundo dos negócios e as responsabilidades e dificuldades para a manutenção do negócio.

— Foi ótimo conhecer o caminho que preciso percorrer para realizar meus objetivos de vida. O curso me ajudou muito a ter noção do que eu preciso fazer para me realizar profissionalmente — conta.

 

Marcos*, de 18 anos, também tem vontade de ser dono do seu próprio negócio. Ele quer abrir uma loja de roupas e com o curso percebeu que ter o seu próprio negócio é mais possível do que ele imaginava.

— Planejando e colocando tudo no papel fica mais fácil saber como e onde queremos chegar. Eu consegui, com o curso, traçar uma meta de trabalho para alcançar meu sonho de sucesso — diz.

Para o diretor de Formação Profissional, Cultura e Esporte da Suase, Wellington Brum, é muito importante dar, cada vez mais, novas oportunidades para os jovens que estão sob custódia do Estado.

— Para esses adolescentes que, na maioria das vezes, não tem uma visão de futuro, capacitá-los para empreender é dar a eles um caminho de sucesso e superação para seguir — ressalta.

Parceiros

A presidente voluntária do Instituto Alair Martins, Linda-Mar Peixoto, acredita que ações que contribuam para que o jovem possa desenvolver uma atitude empreendedora, visando a melhoria das suas condições tanto na área produtiva quanto pessoal, e de responsabilidade social e ambiental, é de suma importância para uma sociedade mais segura.

— Essa nossa parceria com a Suase e a Junior Achivement é muito importante para que esses jovens que tanto necessitam de uma oportunidade ou de ver um novo caminho possam mudar o roteiro de suas vidas. Nós não estamos dando apenas uma ferramenta, mas uma luz para que eles possam construir seus projetos de vida e pensar em um amanhã diferente — conclui Linda-Mar.

Acreditar e investir na educação empreendedora como meio transformador social, possibilitando que centenas de jovens se tornem arquitetos dos próprios caminhos é o ideal da Junior Achivement, outro parceiro da Suase nesse programa, que contribuiu para mudança de visão das centenas de jovens favorecidos com o curso.

Comentários
×