Estado nomeia escrivães, mas Divinópolis ainda tem situação incerta

Da Redação

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), nomeou nesta sexta-feira, 20, 119 concursados para o cargo de escrivão. No entanto, mesmo com o apelo de lideranças políticas e de organizações comerciais da cidade, Divinópolis, assim com os outros municípios mineiros, ainda não tem previsão para o recebimento destes profissionais. Segundo explicou a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) ao Agora, apesar da nomeação, esses profissionais precisam ser aprovados no curso antes de serem designados.

— A PCMG informa que os policiais nomeados, antes de serem designados para as respectivas delegacias onde atuarão, precisam ser aprovados no curso de formação técnico profissional, ministrado pela academia da Polícia Civil — informou.

Cabe no orçamento

Segundo o Governo, mesmo com a situação econômica delicada do Estado, as nomeações foram possibilitadas após análise técnica.

— A nomeação foi definida após várias reuniões entre a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) e a Chefia de Gabinete da Polícia Civil. A PCMG apresentou análises técnicas de vacâncias, realizadas pela Superintendência de Investigação de Polícia Judiciária (SIPJ), e a Seplag, por meio do Comitê de Orçamento e Finanças (Cofin), avaliou o impacto financeiro, para que seja cumprida a determinação da Lei de Responsabilidade de Fiscal — informou.

Importância

A autorização para as nomeações foi feita pelo governador Romeu Zema, na quinta-feira, 19, no Twitter. Na oportunidade, ele ressaltou a importância da ação para a segurança no Estado.

— Informo aos mineiros que o Governo de Minas vai nomear 119 escrivães aprovados no concurso de 2018. Apesar de toda a dificuldade financeira que enfrentamos, sabemos que essa nomeação é muito importante para a Segurança Pública em Minas Gerais — publicou.

Segundo o chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, delegado-geral Wagner Pinto, as nomeações servem para fortalecer a estrutura operacional do órgão.

— Continuamos as tratativas juntos com o objetivo de obter mais nomeações de escrivães, buscando, dessa forma, reestruturar a carreira. A Polícia Civil de Minas Gerais agradece a sensibilidade do governo em decorrência da atual situação — ressaltou.

Comentários
×