Estado confirma redução do intervalo entre doses da Pfizer para 21 dias

Prazo anterior era de oito semanas; 3ª dose para pessoas acima de 18 anos também foi confirmada

Da Redação - Com informações da Agência Minas

O Governo de Minas vai reduzir, a partir do próximo sábado, o intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina contra covid-19 da Pfizer de oito semanas para 21 dias. A deliberação também acata a orientação do Ministério da Saúde (MS) sobre a aplicação da dose de reforço da vacina contra a covid-19 para todas as pessoas com mais de 18 anos de idade.

— Conforme o novo protocolo, ela deve ser administrada após cinco meses da última dose do esquema vacinal primário, com os imunizantes Pfizer, AstraZeneca e Coronavac. A vacina a ser utilizada para a dose de reforço deve ser, preferencialmente, da Pfizer ou, de maneira alternativa, da Janssen ou da Astrazeneca, independente de qual tenha sido o imunizante aplicado no esquema vacinal primário — explicou o Estado em nota.

No caso de pessoas com imunossupressão, a dose adicional deve ser administrada 28 dias após a última dose do esquema vacinal primário.  A ampliação da dose de reforço para a população acima de 18 anos depende, segundo do Estado, do envio das vacinas por parte do governo federal.

 

Comentários
×