Estado afirma que abertura de leitos no regional depende da Prefeitura

Dois meses após sinalizar repasses, indecisão prorroga uso de estrutura da unidade

Da Redação

Em um dos piores momentos da pandemia e vivendo as restrições mais rígidas contra a covid-19, representantes de Divinópolis, liderados pelo secretário municipal de Saúde, Alan Rodrigo, voltaram a cobrar do Estado a abertura de leitos no Hospital Regional. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) acatou a solicitação e solicitou o  CIS-URG Oeste que enviasse uma proposta para gerenciar as alas destinadas a pacientes de covid-19. No entanto, dois meses depois de sinalizar repasses para a manutenção, ainda não há data para a estrutura ser colocada em funcionamento. 

CIS-URG fora

A confirmação do impasse veio na última quinta-feira, 13, quando, em nota divulgada, o CIS-URG informou ter recebido o ofício nº 278/2021, com data do dia 10 de maio, da Secretaria de Estado de Saúde e assinado por Gutemberg Brandon Viana de Andrade, diretor de Formalização de Convênios e Resoluções. O documento destaca o cancelamento da proposta nº 870, que está registrada no Sistema de Gestão de Convênios do Estado de Minas Gerais, em que o consórcio apresentava a proposta para assinatura de convênio referente à construção, de forma emergencial, para atendimento de casos de covid-19, de 20 leitos de UTI e 40 de enfermaria, no Hospital Regional.

— O ofício que recebemos fala que o cancelamento da proposta de convênio apresentada pelo CIS-URG considera que essa instalação será feita através de Convênio com a Prefeitura Municipal de Divinópolis — explica José Márcio Zanardi, secretário executivo do CIS-URG Oeste.

Prefeitura

No dia 22 de março, a Prefeitura comunicou ter recebido do Governo do Estado a sinalização para um repasse de R$ 3,6 milhões para viabilizar as obras de adequação da ala que seria utilizada para a abertura de 40 leitos de enfermaria e 20 de CTI e compra de equipamentos. Além desse montante, cerca de R$ 950 mil seriam repassados mensalmente para manutenção das atividades.

Aguarda

Procurada, a secretaria estadual explicou o impasse.

— Inicialmente, foi registrada uma proposta de plano de trabalho para repasse de recursos financeiros para execução de obras de reforma no Hospital Regional em Divinópolis para implantação do hospital de campanha e abertura de leitos para atendimento de pacientes covid. No entanto, no mês de abril deste ano, foram realizadas reuniões entre a SES e a Prefeitura de Divinópolis para solucionar algumas regularizações jurídicas e administrativas relacionados ao tema — citou.

Durante os encontros, ficou decidido abandonar a proposta do CIS-URG para firmar um acordo diretamente com a Prefeitura.

— Ficou decidido que a celebração do convênio para a instalação de hospital de campanha no Hospital Regional de Divinópolis será realizada com o Município de Divinópolis, e não mais com o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste para Gerenciamento dos Serviços de Urgência e Emergência (CIS-URG Oeste) — destacou.

Por fim, a secretaria informou que aguarda documentação da Prefeitura de Divinópolis.

— A SES enviou ofício para o Município de Divinópolis solicitando um novo Plano de Trabalho para cadastro e celebração do convênio. No momento, a SES aguarda o retorno da Prefeitura — finalizou.

Questionada sobre o interesse em ainda firmar o convênio e o envio do plano de trabalho, a Prefeitura não respondeu o questionamento até o fechamento desta página, às 17h40.

 

Comentários
×