Espetáculo anual do Fazendo Arte apresentará ‘O Reizinho Mandão’

 

Da Redação  

Contada através do espetáculo na interface da música, do teatro e dança, o projeto Fazendo Arte apresenta “O Reizinho Mandão” em seu tradicional e prestigiado espetáculo anual. A apresentação está agendada para 25 e 26 deste mês no Teatro Gravatá, com uma adaptação livre de uma pequena fábula escrita por Ruth Rocha para o teatro e vai reunir 250 jovens atores. 

Para realizar o espetáculo, sete costureiras trabalham nos figurinos. Ao todo foram produzidas quase mil peças para apresentação que representa os detalhes da monarquia. 

 — Estamos preparando o espetáculo com muito carinho, dedicação e superando as dificuldades. Várias costureiras trabalham para deixar tudo pronto para o dia da apresentação com figurinos que retrata a era da monarquia — destacou a coordenadora do Fazendo Arte, Lenir de Castro. 

 Colcha de retalhos  

Além dos ensaios nas oficinas, outros três foram realizados para marcação do palco. 

 — O espetáculo é colcha de retalhos. Ensaio nas oficinas, depois fazemos três ensaios gerais e vamos para o espetáculo colocar teatro, música e dança em uma apresentação para marcar história mais uma vez — destacou Lenir.  

A diretora artística do Fazendo Arte, Lene Pereira, explica que os jovens vão contar a história de um menino mal-educado e imaturo.  

— Um reino é tomado por um jovem príncipe depois da morte de seu pai Rei. O reizinho era um menino muito mal-educado, mimado e imaturo e passou a cuidar do reino como bem-quisesse criando leis malucas e maltratando a todas as pessoas. Com o passar do tempo, as pessoas inibidas pelas atitudes do rei passaram a se calar e aos poucos foram desaprendendo a falar — disse. 

O Fazendo Arte é patrocinado pela Gerdau por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. A gestão é da Associação Cultural de Educação Social e Artística (Acesa), com apoio das secretarias municipais de Cultura (Semc) e de Educação (Semed). O Centro Diocesano de Divinópolis também apoia o projeto. Atualmente são 1,5 mil jovens matriculados nas oficinas de danças, música e teatro. 

 

Comentários
×