Especial: Sem desfile, sem discurso

Pollyanna Martins

Avesso a aparições públicas e a entrevistas, o prefeito de Divinópolis, Galileu Machado (MDB), não fará o seu discurso anual, devido ao cancelamento do desfile cívico do dia 1º de Junho, aniversário da cidade. Em seu mandato anterior (2001-2004), o emedebista usava o desfile para anunciar grandes obras públicas que seriam feitas em Divinópolis. Porém, ao voltar para o Poder Executivo no ano passado, Galileu amargou a crise financeira em que encontrou a Prefeitura e o seu pronunciamento foi em tom de expectativas.  

Durante o seu pronunciamento no desfile cívico de 2017, o prefeito declarou ter recebido a Prefeitura endividada sem saber da sua real situação. De acordo com o chefe do Executivo, a realidade era pior do que a que ele imaginava e também do que havia sido anunciada pelo ex-prefeito Vladimir Azevedo (PSDB). 

Galileu informou que o déficit da Prefeitura era de R$60 milhões e que isso estava dificultando o cumprimento de suas promessas de campanha. 

— Esperava encontrar a Prefeitura em uma situação ruim, mas não como a encontramos. Essa situação dificultou um pouquinho nosso modo de trabalhar. Mas tenho certeza e fé em Deus de que vamos fazer com que essa administração aconteça. E vamos implantar tudo que prometemos em campanha — disse.  

Economia

O desfile de 2017 foi realizado quase dois meses depois de a Prefeitura anunciar o pacote de economia, com várias medidas para amenizar a crise financeira do Município. Entre as medidas, estava a redução de cargos comissionados no Poder Executivo, a redução da carga horária da Prefeitura para seis horas diárias, a revisão da planta de valores do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e outras. 

Em seu discurso no ano passado, Galileu afirmou que muitos efeitos positivos já haviam surtido após o pacote ser implantado no Poder Executivo. O prefeito informou que R$ 46 milhões da dívida já haviam sido pagos. Apesar da boa notícia, Galileu lamentou não poder ter aplicado o recurso em melhorias na cidade, mas disse que as obras de infraestrutura de pequeno porte ainda seriam realizadas em Divinópolis, pois o município ainda tinha R$ 52 milhões à disposição, referentes ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).  

— Há um valor de R$ 52 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que estão à disposição, faltando apenas a documentação deixada pela administração anterior. Estamos legalizando tudo e acredito que em 20 dias daremos início aos trabalhos do PAC — afirmou. 

 E o PAC... 

 Um ano depois, e o PAC não “saiu do lugar”. No dia 14 de maio, a Prefeitura anunciou que faria uma nova licitação para retomar as obras do Programa de Aceleração. O presidente da Câmara, Adair Otaviano (MDB), informou que restavam ainda R$ 23 milhões dos R$ 43 milhões do empréstimo feito pelo Poder Executivo, em 2006, para executar as obras do programa em Divinópolis. 

 As visitas  

No dia 21 de maio, a Prefeitura divulgou a programação de aniversário da cidade. Entre as várias ações, estavam previstas 11 visitas técnicas a obras que estão sendo feitas em Divinópolis, e a inauguração simbólica dos 45 calçamentos de 2018 e alusão aos 118 calçamentos de 2017 realizados em parceria com a população.  

 

Comentários
×