Espaços culturais e eventos em Minas já podem solicitar Selo Evento Seguro

Chancela faz parte do Reviva Turismo, programa do governo para retomada gradual das atividades do setor

Da Agência Minas

Estabelecimentos, atividades culturais, turísticas e de eventos em Minas Gerais já podem solicitar o Selo Evento Seguro, concedido pelo Governo de Minas, pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult). Com seu uso, os locais confirmam que estão cumprindo os protocolos de Saúde e segurança definidos na resolução criada com base no Plano Minas Consciente. O objetivo é contribuir para que a retomada das atividades ocorra de forma segura, observando as orientações sanitárias dadas pelos órgãos competentes locais, estaduais e da Organização Mundial da Saúde (OMS). A resolução que rege o Selo Evento Seguro descreve as medidas gerais e específicas, bem como cuidados relacionados a atendimento ao público, ao espaço físico, à sinalização, ao acesso, à permanência, circulação de pessoas, dentre outros.

— O selo nasce de uma necessidade de garantir segurança para quem promove e para quem vai aos eventos, para que as pessoas se sintam confiantes de voltar a frequentá-los. O que temos visto são eventos clandestinos e uma crise preocupante para as empresas, pois há mais de um ano não são realizadas festas como formaturas, casamentos e até simples encontros. Com o Selo Evento Seguro a ideia é superar isso, estimulando a volta gradual de eventos e atividades de forma segura e com respeito a protocolos sanitários — diz o secretário de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira.

Como obter

O Selo Evento Seguro pode ser pedido à Secult por empresas e realizadores independentes de eventos, por meio do link www.secult.mg.gov.br/seloeventoseguro. É necessário preencher o formulário de solicitação, o Termo de Responsabilidade e seguir o passo a passo descrito. Os espaços que poderão solicitar o uso do Selo de Evento Seguro são museus e galerias de arte; teatros; cinemas; arquivos públicos; bibliotecas públicas; e demais estabelecimentos em que são realizados eventos.

O selo poderá ser utilizado pelos interessados durante o tempo de vigência do Plano Minas Consciente ou demais protocolos estabelecidos pelo Governo de Minas Gerais para enfrentamento da covid-19. Ele poderá ser estampado em ingressos e exibido nos locais de realização dos eventos, por exemplo.

A Secult irá analisar as solicitações dos interessados a partir das informações enviadas no Formulário de Solicitação e comunicará sobre a aprovação daqueles que preencherem os requisitos necessários. Assim que aprovado, o interessado já recebe o Selo Evento Seguro e seu Manual de Aplicação. Se o interessado não preencher os requisitos necessários, a Secult também irá notificar sobre a reprovação. Nesse caso, o interessado tem a oportunidade de se adequar às exigências estabelecidas e enviar nova solicitação.

Medidas de proteção

O Selo Evento Seguro vem para reforçar as regras de cuidado e proteção, como uso obrigatório de máscara tipo N95 ou máscara cirúrgica, e de álcool gel, além de distanciamento social. Ele também dá orientações para sinalização e circulação de pessoas em eventos; orientações para pavilhões e centros de convenções; para eventos ao ar livre; eventos drive in; eventos de valet; para teatros; bastidores; cinemas; entre outros.

— Vamos contar, também, com a importante parceria da Polícia Militar de Minas Gerais para a fiscalização dos eventos. Quem estiver em um evento estampado com o nosso selo sabe que ali vai encontrar segurança e fiscalização — aponta o secretário Leônidas Oliveira.

Inspiração

O Selo Evento Seguro é inspirado no Selo WTTC #Safetravels, que é o selo “Viagem Segura”, do Conselho Mundial de Viagens de Turismo, concedido a estabelecimentos turísticos que cumprem protocolos sanitários recomendados por autoridades mundiais. O destino Minas Gerais possui tal selo, em função do reconhecimento dos protocolos sanitários do Minas Consciente como adequados a padrões mundiais de segurança sanitária para combate à pandemia de covid-19. No estado, a Secult coordena o processo de concessão do selo para entidades do setor interessadas em usá-lo.

Leia mais sobre o Programa Reviva Turismo aqui.

Comentários
×